Veja a síntese das intervenções de Gil Canha, Raquel Coelho e Rodrigo Trancoso no Dia da Região

Fotos Rui Marote.

O deputado independente, Gil Canha levou à sessão solene comemorativa do Dia da Região o tema da corrupção.

Gil Canha disse que o sistema de justiça é demasiado formalista mesmo perante a “luz vermelha” que acende no tablier do carro.

Deu como exemplo os dois pesos e duas medidas da Justiça quando se trata de julgar responsáveis políticos como no caso “cuba Livre” e de julgar “pilha galinhas e jornalistas”.

Para Gil Canha, a procuradora-geral da República já devia ter sido demitida.

PTP defende reativação do espírito revolucionário

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Por seu turno, Raquel Coelho, do PTP defendeu a reativação do espírito revolucionário.

Porque ainda há medos e represálias herdados do julgo da colonia. Exemplo disso é a dificuldade de dar a cara por partidos da oposição nas Autárquicas.

“Não estamos condenados fatalmente a esta fatalidade”, disse.

BE lembra Venezuela

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Na intervenção da praxe, o deputado do BE, Rodrigo Trancoso falou da situação político-social da Venezuela.

Uma situação crítica que afeta as comunidades madeirenses ali radicadas.

Rodrigo Trancoso questionou-se sobre as razões que levam os madeirenses a deixar a ilha.

Para o BE, o CINM não tem sido o  de empregabilidade que se apregoava na década de  80, quando foi criado.

Segundo Rodrigo Trancoso os sinais de pobreza ainda são visíveis e as convulsões na Saúde não deixam ninguém indiferente.