JPP classifica convenção autárquica do PSD de “muro das lamentações”

Élvio Sousa aproveita a convenção autárquica do PSD para fazer fogo sobre aquele partido e o governo regional

O JPP reagiu à convenção autárquica do PSD, através dum comunicado no qual considera que a mesma “mais pareceu uma ‘convenção de muro das lamentações’, para desviar assuntos para o exterior, quando o interior do PSD está a ruir por dentro”.

O texto assinado por Élvio Sousa refere que Miguel Albuquerque acusou a oposição e o JPP de “fraude e incompetência”pedindo aos candidatos do PSD que denunciassem a “abissal diferença entre aquilo que foi prometido e o que não foi realizado”. Ora, o JPP reconhece que, “neste caso, o melhor julgador por si se julga, e é sempre relevante relembrar ao senhor presidente do PSD, que anda distraído e muito esquecido”.

O partido propõe, pois, que o público veja “a verdade dos acontecimentos” e prossegue para acusar Miguel Albuquerque de ter defraudado, em mais de dois anos de governo, a população da Região Autónoma, “pois prometeu mais Emprego (apenas criou emprego interno para mais de 600 nomeados); prometeu, com Passos Coelho, viagens mais baratas (e hoje as famílias suportam viagens para o continente a preços escaldantes); prometeu baixar impostos (e hoje as famílias e as empresas pagam os mais altos impostos do país); prometeu o ferry (e anda a fazer jogadas para ser uma linha subsidiada com o dinheiro do povo); prometeu baixar os custos das operações portuárias (e adia, ano após ano, essa promessa para o final do mandato)”.

Culminando estas acusações, o JPP diz, pela voz do seu secretário-geral, Élvio Sousa, que “é caso para parafrasear, novamente, o bom julgador Miguel Albuquerque: “não devem ser dadas segundas oportunidades a projectos falhados”. O Povo julgará”.