Pista com pedras anula vertente competitiva do grande prémio de motocross do Campanário

Foto Motor Clube da Madeira.

Muito público foi a principal característica do primeiro evento de motocross que se deslocou até à Ribeira Brava, mais especificamente à Freguesia de Campanário para a realização de uma prova daquela disciplina numa pista desenhada no aterro junto à escola daquela freguesia.

Dada a natureza do aterro, e da qualidade dos materiais ali depositados, composta por muita pedra, algumas de dimensões consideráveis, e após uma sessão de treinos livres, a organização do evento, a cargo do Motor Clube da Madeira e da Associação Desportiva de Campanário decidiram, após conversa com os pilotos, anular a parte competitiva e transformar o evento numa demonstração da disciplina, e integrando esta demonstração numa tarde de animação composta por espectáculos de dança, zumba e outras animações.

Destaque para a presença da cantora Micas e de João Vinagre que ajudaram a preencher uma tarde diferente, onde as prestações em pista dos pilotos Vitor Freitas, João Melim, Carlos Gouveia, Gonçalo Gonçalves, Davide Santos e Marco Martins ajudaram a abrilhantar a tarde.

Naturalmente que não era este o desfecho pretendido para a parte desportiva, reconhece a organização, mas a muita pedra do traçado levou a que esta difícil decisão tivesse de ser tomada pelo Motor Clube da Madeira por questões de segurança, apesar de já terem existido outras provas realizadas na Região com condições mais adversas.

Nesta iniciativa, foram fundamentais o apoio de diversas entidades oficiais como a Câmara Municipal da Ribeira Brava, da Junta de Freguesia de Campanário, bem como de muitos comerciantes locais que contribuíram para este dia diferente.