Raízes do Atlântico com “alinhamento de luxo” e duas estreias nacionais

Raízes do Atlântico
O Festival “Raízes do Atlântico” realiza-se entre 15 e 17 de junho na Quinta Magnólia.

Margarida Silva e Diana Ferraz (texto e fotos)

‘’Raízes do Atlântico’’ é o nome dado àquele que é o festival de música mais antigo do país. Este ano volta a juntar as músicas do mundo em apenas três dias. O principal objetivo deste festival é que todos tenham direito a desfrutar de um bom momento através de novas sonoridades e que a Quinta Magnólia se torne um espaço multicultural.

A Direção Regional da Cultura afirma ter a honra de apresentar “um alinhamento de luxo”, onde sobressaem Maria Toledo, cantora de flamenco, Maia Barouh, oriunda do Japão, sendo estas estreias nacionais e por fim Elza Soares, a voz do milénio, pelo BBC News, que acaba a sua última digressão com uma passagem pela ilha da Madeira.

O festival conta com nove concertos em 3 dias, entre os quais os Banda d’Além, Criatura e Maria Toledo, no primeiro dia , Guilherme Kastrup, Toty Sa’med e Maia Barouh, no segundo dia e Medeiros/Lucas, Guilherme Órfão que se junta a Beselche Rodriguez e Elza Soares, no último dia.

Raízes do Atlântico B
O Festival conta com nove concertos em três dias.

Surgem iniciativas no âmbito da Aldeia do Atlântico, que irão decorrer no Conservatório Escola Profissional das Artes da Madeira e na Associação Musical e Cultural Xarabanda, com uma vertente educativa inserida nas temáticas das músicas do mundo e do património imaterial. O ‘’Raízes do Atlântico – Aldeia do Atlântico’’ este ano tende a inovar ao conjugar a poesia com a música. Nos dias 14, 15 e 16 de junho, entre as 15h e as 18h, haverá uma ação de caráter formativo com Pedro Lamares, ator e professor em escolas de arte, cujo principal objetivo é explorar a ligação entre a palavra e a música.

Um bilhete para um dia custa, como é referido no documento, “5 raízes” e um passe para os 3 dias custa “12 raízes”. Os bilhetes estarão disponíveis antecipadamente na FNAC e nos dias do concerto na Quinta Magnólia.