Arquitecto do Plano de Urbanização do Funchal vai receber Medalha de Mérito Municipal de Grau Ouro

cafofo
Paulo Cafôfo anuncia distinção ao arquiteto Rafael Botelho, autor do Plano de Urbanização da cidade do Funchal, entre 65 e 70, considerado de referência nacional.

Margarida Silva e Diana Ferraz (foto e texto)

Com o dia do Funchal a aproximar-se é hábito homenagear figuras que possam ter contribuído para o desenvolvimento da cidade. Este ano, segundo deliberação de Câmara dada a conhecer hoje, a escolha incidiu em Rafael Botelho – arquiteto urbanista que marcou e continua a marcar a cidade, uma vez que, entre 1965 e 1970, foi o autor do Plano de Urbanização do Funchal, considerado uma referência nacional. Irá receber a Medalha de Mérito Municipal de Grau ouro.

Outra deliberação foi um concurso de um caminho agrícola e de um alargamento do caminho da ribeira, ponte das laranjeiras, São Martinho. Esta é uma obra que ultrapassa os 300 mil euros numa zona agrícola e novo acesso que será muito útil naquela freguesia para os terrenos e para a agricultura por ser uma zona eminentemente agrícola que querem potenciar.”, diz o Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo.

Num outro tema abordado em reunião camarária, esteve a já conhecida recuperação do Mercado dos Lavradores, com novo espaço para as floristas e reabilitação, interior e exterior. Esta mudança é vista como “uma estratégia que visa preencher os espaços vazios e renovar a estética do mercado dando-lhe uma nova imagem para que haja uma maior afluência de madeirenses neste local. Para que este polo atrativo não perca a sua identidade serão criados postos de trabalho nas áreas de flores, agricultura biológica, hortaliças e fruta”.

Esta mudança tem como fim incentivar a população madeirense a mercar os produtos e ter por base a saúde e a segurança alimentar.