Livro “Ilhas Selvagens” é homenagem aos Vigilantes da Natureza

Selvagens capa livro
O livro da autoria da jornalista Cristina Costa e Silva, é apresentado a 8 de junho pelas 18 horas na Câmara do Funchal.

“Ilhas Selvagens – Perto do fim do mundo” é o título do novo livro da autoria da jornalista Cristina Costa e Silva, com vários trabalhos registados no âmbito da preservação ambiental.

A publicação, que será apresentada pelo vice-presidente do Instituto de Florestas e Conservação da Natureza, Paulo Oliveira, no dia 8 de junho pelas 18 horas, na Câmara Municipal do Funchal, integrado-se esta cerimónia nas comemorações do Dia Mundial do Ambiente, “conta as histórias desconhecidas daqueles que têm sido relevantes para a preservação da reserva natural”.

Este livro, segundo refere uma nota enviada à comunicação social, ” é uma homenagem sobretudo aos Vigilantes da Natureza, muitas vezes heróis sem nome, e ao seu trabalho notório no extremo sul de Portugal, onde passam Natais, aniversários e luas de mel, num esforço contínuo em prol do mais longínquo paraíso do nosso país”.

A cerimónia, que vai juntar a secretária regional do Ambiente Susana Prada e o presidente da Câmara Paulo Cafôfo.

No dia 21 de junho será a vez da apresentação do livro em Lisboa, no Instituto Hidrográfico, pelas 18h, pelo autor do prefácio, Pedro Quartin Graça, Professor Universitário e Investigador. Esta apresentação insere-se nas comemorações do Dia Mundial da Hidrografia e contará com a presença do Almirante Coelho Cândido, diretor do Instituto Hidrográfico e ex-Comandante da Zona Marítima da Madeira.

Cristina Costa e Silva iniciou-se no jornalismo em 1990, na Rádio Clube do Funchal. Colaborou com o Diário de Notícias, tendo vindo a ingressar, em 1994, os quadros do Jornal da Madeira, onde esteve duas décadas. Ao longo da sua carreira, acompanhou sobretudo a área da Defesa e visitou várias vezes países onde estavam as Forças Nacionais Destacadas. Em 2001, por ocasião dos 30 anos da Reserva Natural das Ilhas Selvagens, escreveu várias reportagens sobre aquele santuário que teve a oportunidade de visitar 21 vezes. É autora dos livros «Madeira – Jardim há 30 anos» (2008) e «Para que Outros Vivam» (2013). É atualmente assessora  e imprensa de várias instituições e empresas,