Rua João de Deus passa o fim-de-semana em “black-out’

A Rua João de Deus, em frente à Escola Secundária Francisco Franco, uma das principais artérias que atravessam a cidade e que antecede a Rua do Bom Jesus, iniciando-se no Campo da Barca e terminando no cruzamento com a Rua das Hortas, apresentou este aspecto durante a noite de sexta para sábado, e novamente durante a noite de sábado para domingo. E o leitor tem de dar um bom desconto, porque a lente da máquina fotográfica do jornalista do FN até é bastante luminosa (f2.8) e capta, consequentemente, toda a claridade possível dificilmente conseguindo reproduzir o negrume que ali se registou durante duas noites consecutivas. Não fosse a luz de vários edifícios, os faróis de um ou outro automóvel e alguns, poucos, lampiões acesos, daqueles que nos lembram o século XIX, tipo lamparinas de gás, e o “black out” seria completo.

A nossa pergunta é, de forma muito singela, se não há ninguém na empresa de electricidade responsável que note isto e seja capaz de tratar do problema? Não serão os impostos dos cidadãos suficientes para exigir que se mantenha a cidade suficientemente iluminada? Há que transformá-la em via insegura para circulação, e incentivar os ladrões que por aí andam a tentarem a sua sorte nas residências ou em qualquer incauto cidadão que passe no local?

Ficam as imagens, para reflexão… a escuridão era tanta que até dava para experiências fotográficas rudimentares de exposição prolongada…