Futuro do JM: Se fosse possível apostar, jogávamos numa tripla…

sergio marques

Rui Marote

Sérgio Marques desdobra-se em telefonemas: o fecho de mercado da “venda do JM “termina à meia-noite de amanhã. É pegar ou largar.
O Governo Regional tem a criança nos braços, e quer entregá-la aos “pais adoptivos”.
Há quem queira o Filet Mignon com sobremesa e digestivo e esteja a tentar acrescentar à ementa a garrafa de champanhe.
Há quem jogue em três tabuleiros ao mesmo tempo, porque jogando na tripla tem sempre prémio garantido.
Aqui vai o boletim de jogo:

DIARIO…… AVELINO FARINHA-ACIN

DIÁRIO…… JORNAL ECONÓMICO

DIARIO…… EMIGRANTES VENEZUELANOS

sergio marques

Tudo se encaminha para que esteja em jogo meio milhão de euros, verba exigida por uma das partes para que o negócio seja fechado.
Recordemos que o Governo pôs à venda o JM SEM PREÇO -mas para entregar, Estepilha! É a RODA dos MILHÕES.
É como a história da carochinha:
– Quem quer casar com a Carochinha, que é rica e bonitinha? -Quero eu! -E quem és tu? – perguntou a Carochinha. -Eu sou o boi. -E sabes cantar para me alegrar? -Sei e muito bem: muh, muh, muh! 
-Cantas muito mal! Contigo é que eu não me vou casar!
E voltou a cantar: -Quem quer casar com a Carochinha, que é rica e bonitinha? -Quero eu, quero eu! -E quem és tu? – perguntou a Carochinha. -Eu sou o burro. -E sabes cantar para me alegrar? -Sei sim senhora: em ó, em ó, em ó! -Cantas muito mal! Contigo é que eu não me vou casar!

Ao Estepilha só lhe resta esperar e saber quem fica com a fava…