Afinal o que são estrelas Michelin?

 

Foto: Mesamarcada
Foto: Mesamarcada

O que são estrelas Michelin?
Guia Michelin é um guia turístico publicado pela primeira vez em 1900 por André Michelin, um industrial francês fundador da Compagnie Générale des Établissements Michelin, fabricante de pneus mais conhecida como Michelin. O objectivo de André era o de promover o turismo para o crescente mercado automobilístico.
Está presente na maioria dos países europeus e em vários no mundo todo. O Guia é publicado em duas cores sendo que cada uma delas tem uma aplicação diferenciada.
Para muitos restaurantes, perder uma estrela pode significar a ruína, enquanto a conquista de uma pode colocá-lo definitivamente no mapa da gastronomia mundial. Desde que existe a classificação por estrelas, o máximo que o restaurante pode atingir são as três, sinónimo que uma cozinha de luxo e irrepreensível.

cover

Quantos guias gastronómicos existem?
Actualmente, a Michelin tem quatro guias: o gourmand (para restaurantes franceses), o verde (turístico, para património cultural e arquitectónico), o prático (turístico e de bolso, com informações essenciais sobre cidades) e o vermelho, o mais importante da marca e o tal que tem a classificação por estrelas.

O que é o guia vermelho?
É o guia de referência de hotéis e restaurantes. Impresso com o máximo sigilo e com tiragem desconhecida, este guia é o mais respeitado do mundo e premia os melhores restaurantes, classificando-os com estrelas (de 1 a 3) e que representam o sonho ou o pesadelo de qualquer chef. Ganhar uma estrela do guia significa a ascensão do restaurante e dos seus chefs ao passo que perder uma delas pode levar até a uma tragédia como a do chef Bernard Loiseau que se suicidou em Fevereiro de 2003, com um tiro na cabeça aos 52 anos, desesperado com o rumor de que o seu estabelecimento perderia a classificação de “três estrelas” no Guia Michelin. Os Guias Michelin vermelhos são cada vez mais numerosos e diversos.

vencedores-1-960x640_cEm 2006, 12 guias vermelhos citavam mais de 45.000 hotéis e restaurantes em toda a Europa e em Nova Iorque (desde 2006). O guia vermelho é publicado para a França, o Benelux, a Itália, a Alemanha, a Espanha e Portugal, a Suíça, o Reino Unido e a Irlanda e as principais cidades da Europa como Paris, Roma e Londres.
Um novo guia vermelho é dedicado à cidade de Tóquio em 2008 e já conta com 8 restaurantes “três estrelas” entre mais de 150 “estrelados”.

E o que são Guias Gourmants?
É uma selecção dos restaurantes típicos de cada região da França ou do mundo.

15220081_10154808494562783_4562085104928321430_n

Restaurantes em Portugal com uma Estrela Michelin
Alma, Lisboa, chef Henrique Sá Pessoa
Antiqvvm, Porto, chef Vítor Matos
Loco, Lisboa, chef Alexandre Silva
Lab by Sergi Arola, Sintra, chef Sergi Arola
Casa de Chá da Boa Nova, Leça da Palmeira, chef Rui Paula
William, Funchal, Luís Pestana/Joachim Koerper
L’And Vineyards, Montemor-o-Novo, chef Miguel Laffan
Willie’s, Vilamoura, chef Willie Wurger
Largo do Paço, Amarante, chef André Silva
Pedro Lemos, Porto, chef Pedro Lemos
Fortaleza do Guincho, Cascais, chef Miguel Rocha Vieira
Eleven, Lisboa, chef Joachim Koerper
São Gabriel, Almancil, chef Leonel Pereira
Bon Bon, Carvoeiro, chef Rui Silvestre
Feitoria, Lisboa, chef João Rodrigues

Foto: ilgallodoro.portobay.com
Foto: ilgallodoro.portobay.com

Restaurantes em Portugal com duas Estrelas Michelin
Ocean, Porches, chef Hans Neuner
Vila Joya, Albufeira, chef Dieter Koschina
Belcanto, Lisboa, chef José Avillez
Il Gallo d’Oro, Funchal, chef Benoît Sinthon
The Yeatman, Vila Nova de Gaia, chef Ricardo Costa

Restaurantes da Madeira com estrelas Michelin
Il Gallo d’Oro, Funchal, chef Benoît Sinthon (2)
William, Chef Luís Pestana (1)

Foto: Vila Joya
Foto: Vila Joya

Exemplos de preços para comer num restaurante com estrela Michelin
O Vila Joya é ainda o único restaurante português na lista dos 50 melhores do mundo, no 22.º lugar. Aqui é possível reservar lugar na mesa do chef por 225 euros por pessoa (até um limite de 6). Se incluir menu de vinhos, o preço sobe até aos 300 euros.
Outro é o Ocean que está inserido num resort de luxo, o Vila Vita Parc Resort & Spa. Este restaurante centra as suas especialidades no peixe e no marisco. O preço do menu de sete pratos (o maior) tem um preço de 175 euros; se juntar a degustação de vinhos, são mais 85 euros.

Banca de mercado em Singapura ganha Estrela Minchelin
Enganem-se aqueles que pensam que só os restaurantes sofistados e caros podem receberem uma estrela Michelin. Prova disso foi a distinção feita este ano a uma simples banca no mercado de Singapura, com um delicioso prato que custa apenas 1,30 euros.
Há quem espere horas a fio para experimentar o simples e delicioso prato de galinha com arroz e noodles do chef Chan Hon Meng numa simples banca de um movimentado mercado em Singapura.

Foto: The Guardian
Foto: The Guardian

Meng aprendeu a arte da culinária com um chef de Hong Kong e cozinha já há 35 anos. Em 2016 recebeu um telefonema a dar conta de que a sua banca ia receber uma estrela Michelin, do comité de Singapura. Pensou que estivessem a brincar. Mas explicaram-lhe que a mais importante distinção de culinária avalia a qualidade da comida e não o local onde é servida.
É a única banca com esta distinção e este é o prato mais barato do guia Michelin. Chama-se Hong Kong Soya Sauce Chicken Rice and Noodle e serve galinha com arroz, noodles e molho de soja. O prato é uma pechincha, custa apenas 1,30 euros. Meng trabalha 16 horas por dia e vende cerca de 180 pratos por dia, mais 30 do que antes de receber o prémio.

Fontes: site: trendy.pt, Mesamarcada e Evasões.