JPP alerta para incumprimento de direitos laborais na ARM

unnamed-1O Juntos pelo Povo (JPP) está preocupado com a situação que afeta alguns trabalhadores da Estação de Transferência da Zona Leste e de Triagem da Madeira (ETZL/ET) no Porto Novo e na Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos (ETRS) da Meia Serra.

“Denunciamos publicamente esta situação de exploração de trabalhadores por parte dos encarregados gerais. Os funcionários, por falta de pessoal, são obrigados a fazer trabalho contínuo das 8 às 16 horas, sob elevada pressão para redução do horário de almoço. Não têm pausa para café e o tempo para almoço, em muitas situações, não é respeitado”, revelou o deputado Paulo Alves, esta manhã, junto à estação do Porto Novo.
Para o JPP “esta é uma situação inadmissível, desumana, praticada por uma empresa suportada por dinheiros públicos, que não respeita os direitos laborais, fazendo pressão junto dos trabalhadores, para cumprir ordens superiores – que faz lembrar a escravatura – quando alguns deles apresentam problemas de saúde”.
Perante este cenário, identificado sobretudo nos grupos de trabalhadores que laboram nas linhas de triagem e acondicionamento, o JPP deixa um alerta à ARM – Águas e Resíduos da Madeira:
“Vamos dar 15 dias para a empresa agir na resolução desta situação e repreender os seus encarregados gerais para o cumprimento dos direitos laborais. No caso de não resolução, o JPP agendará uma visita às citadas estações e encaminhará os casos para a Inspeção Regional de Trabalho”.