Trânsito difícil e inseguro no centro

oi001777.jpg
Fotos LR

Circular no centro do Funchal, de carro ou a pé, é cada vez mais uma experiência fascinante. Disso nos têm dado conta os nossos leitores, e nós próprios podemos diariamente constatá-lo. Há zonas que são verdadeiramente exemplares, quanto aos condicionalismos impostos quer a uns, quer a outros.

oi001782.jpg oi001784.jpg oi001785.jpg

Por exemplo, na ponte do Bom Jesus, o tráfego é verdadeiramente caótico, além de arriscado. Os peões circulam por uma ponte improvisada, de onde podem observar a ciclópica betonização das nossas ribeiras, verdadeiro atentado ao património cometido em nome da “segurança” que só não comove os de coração endurecido, e que causa todos estes constrangimentos a automobilistas e peões.

oi001778.jpg

Os condutores, esses, têm de arriscar circular por uma ponte que não oferece visibilidade virtualmente nenhuma a quem vem do Bom Jesus, e tem de dar prioridade à direita, ou seja, aos que descem a Rua 5 de Outubro. É quase milagroso que não se tenham verificado acidentes. Há dias, lá vimos um trabalhador a orientar o trânsito, com uma placa. Mas deve ter tirado férias entretanto, porque agora é “os condutores que se desenrasquem”.

oi001780.jpg

Mais à frente, o peão tem a possibilidade de contemplar o inútil espaço denominado ‘kiss & ride’, criado junto à Câmara Municipal do Funchal. E de meditar nas cabecinhas pensadoras que se (des)preocupam com o trânsito na nossa urbe.