Daniel Borges demite-se de vogal da Comissão Política do PSD/M

danieol borges 3
Daniel B orges, primeiro da esquerda, participou na festa do PSD, no Chão da Lagoa. Foto Facebook Daniel Borges.

Nada transpirou para a opinião pública mas o FN apurou que Daniel Borges, vogal da Comissão Política do PSD/M, demitiu-se, na última reunião que ocorreu na passada quinta feira.

Contactado pelo FN, Daniel Borges, que esteve desde a primeira hora ao lado de Miguel Albuquerque contra a hegemonia jardinista, confirmou a sua demissão mas não quis explicar os motivos: “São situações internas do partido e não vou fazer declarações nesta situação delicada que o partido está a atravessar. Se o partido quiser falar, pelo seu presidente ou pelo secretário geral, muito bem, mas não vai ser da minha boca que sairão declarações para desestabilizar”.

O FN foi alertado para esta saída por fonte segura. A mesma fonte garante que Daniel Borges bateu com a porta em rutura total com a orientação que Miguel Albuquerque está a imprimir ao partido e que está a causar alguma agitação interna. Confrontado com este facto, Daniel Borges nada adianta, referindo apenas que sempre deu “a cara pelo Presidente”, nomeadamente a partir de 2011, quando arrancaram as eleições à sucessão interna na liderança do partido.

O ex-membro da Comissão Política diz sair “com o sentido do dever cumprido”. Também acrescenta que, “por respeito aos colegas da Comissão Política”, que muito preza, não tecerá mais considerações.

Uma nota dissonante do que foi transmitido ao FN: a demissão foi formalizada não em sede de reunião da Comissão Política, mas por carta entregue ao partido, onde foram explicadas as razões desta dissidência.

Uma coisa é certa, para além da factualidade da demissão: o partido terá “muita pedra a partir” no seu próximo Congresso Regional, dado o descontentamento evidente por parte de alguns notáveis.

Daniel Borges é gestor de formação e trabalha no Centro Internacional de Negócios da Madeira. Nas últimas eleições legislativas nacionais, concorreu, em quarto lugar, na lista apresentada pelo PSD/M. Foi justamente o candidato não eleito, porque entraram em São Bento Sara Madruga, Paulo Neves e Rubina Berardo.

O demissionário mantém-se ligado às bases do partido e à Comissão Política do PSD de Santa Luzia.