Marcelo visita RG3, homenageia combatentes caídos em combate e visita vítimas dos recentes fogos no Funchal

oi001263.jpg

Fotos: Rui Marote

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve hoje à tarde no Regimento de Guarnição nº 3 (RG3) para uma visita àquela unidade militar, cujo momento alto foi uma cerimónia de homenagem aos mortos no monumento ao combatente, entretanto instalado frente à porta de armas do quartel. A ocasião contou também com a presença de múltiplos ex-combatentes da guerra nas ex-colónias portuguesas, que o presidente fez questão de cumprimentar. Na ocasião estiveram presentes numerosas individualidades militares e civis, entre as quais o representante da República, Ireneu Barreto, o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque e o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo. oi001252.jpg oi001260.jpg

Marcelo Rebelo de Sousa recebeu honras militares no local e foram-lhe depoiis descritas, numa breve alocução, as capacidades do RG3, tendo sido enfatizadas, além da sua função puramente militar, as suas potencialidades em matéria de apoio social, inclusive em situações de catástrofe como tem sido o caso das cheias do 20 de Fevereiro de 2010 ou dos recentes incêndios que assolaram a Madeira e que não pouparam o Funchal. Nos casos referidos, os militares desempenharam um papel inegavelmente importante no apoio aos desalojados.

oi001268.jpg oi001266.jpg oi001267.jpg oi001278.jpg

Após esta breve alocução, o presidente dirigiu-se à parada, onde o aguardava uma demonstração mais ilustrativa, na medida em que as diversas valências militares estavam ali evidenciadas na pessoa de militares devidamente fardados, equipados e cercados de veículos, armamento e demais dispositivos de que se socorrem no desempenho das suas missões.

oi001280.jpg oi001281.jpg oi001284.jpg

Finalmente, a comitiva visitou uma nova unidade de saúde de tipo II, que foi inaugurada pelo presidente da República e que, aparentemente, prestará serviços não só a militares como a ex-combatentes. Após a actuação da Banda Militar, Marcelo Rebelo de Sousa dirigiu-se à Cancela, para visitar uma zona residencial na qual se encontram alojadas algumas pessoas que perderam a casa nos recentes incêndios, e deverá terminar o dia com uma passagem pela zona histórica de São Pedro, no centro do Funchal, onde poderá constatar os danos causados pelos fogos em diversos edifícios.

oi001289.jpg oi001295.jpg

Amanhã, o presidente partirá para uma visita às áreas ardidas da Calheta, após o que visitará as ilhas Desertas e se inteirará, com acompanhamento científico, do seu papel enquanto reserva natural.