Cautelas com os fritos e os doces do Natal

Natália Rodrigues Porto, professora do Instituto Macrobiótico de Portugal
Natália Rodrigues Porto, professora do Instituto Macrobiótico de Portugal

O Natal é uma época muito especial no calendário das nossas vidas.

Tempo de perdão, tempo de partilha, momento de reflexão.

Tal como a semente que procura aconchego sob o solo, esta fase do ano clama para que nos centremos na nossa essência. Dentro do acolhimento do nosso ser, podemos sentir o que nos impede de sermos o fruto saudável e saboroso que desejamos.

Apesar de este tema ser talvez o mais importante durante este evento, a maioria de nós foca-se mais nos alimentos, do que procurar aquilo que seria capaz de saciar a nossa fome interior.

Imagem: diariodigital
Imagem: diariodigital

Corremos desenfreadamente às lojas em procura de presentes, em vez de mudarmos o nosso presente, por isso neste Natal deixo-lhe algumas dicas para alimentar o seu corpo de forma equilibrada, para nutrir os seus sonhos com uma atitude saudável, para saborear o prazer de estar com os seus, e sentir-se bem consigo, de dentro para fora.

O Inverno é caracterizado por uma temperatura mais baixa, para nos ajustarmos a esse facto, podemos cozinhar alimentos utilizando um pouco mais de gordura (idealmente de origem vegetal), e deste modo tornamo-nos mais resistentes ao clima. Por isso, os fritos nesta época são melhor tolerados. No entanto, sempre que possa, consuma nabo, rabanete ou rábano ralado, pois basta 1 colher de sopa durante a refeição para o ajudar a melhorar a sua digestão quando consome alimentos fritos.

 Imagem Caldeirão Voltaire
Imagem Caldeirão Voltaire

Evite reutilizar os óleos, após uma fritura elimine-os já que os óleos atingem temperaturas que alteram a sua composição.  Se os voltar a usar estará a retirar qualidade aos seus alimentos.

Use óleo de coco ou de amendoim para fritar, são óleos mais resistentes às temperaturas. Deixe escorrer bem os fritos e mude o papel pelo menos 2 vezes, para que o excesso de óleo seja bem absorvido.

O ideal é consumir os fritos na altura em que são feitos.  Esta preparação morna é mais fácil de digerir, se falarmos de filhoses ou fritos doces de Natal, e, acompanhe-os com um chá morno, de modo a facilitar a digestão da gordura contida no alimento.

Imagem: Instituto Macrobiótico de Portugal
Imagem: Instituto Macrobiótico de Portugal

O açúcar é muito utlizado em épocas festivas e esta não é excepção. Deguste os seus doces mas recorde-se que este alimento causa a alteração do PH do sangue e torna-o mais ácido. Por isso, apesar de esta época ser abundante em preparações que o contém, seja moderado. Se confecionar os seus doces, prefira o açúcar amarelo e idealmente o mascavado.

Após a época festiva tente ficar 10 dias sem consumir doces confecionados com açúcar, de modo a promover uma desintoxicação do organismo.

Evite ser sedentário, se come mais e se os alimentos nestas festas são mais rico em calorias, então há que contrabalançar com movimento, mexa-se.

Faça caminhadas, desgaste o que consome, porque os excessos que ficam no nosso corpo, entopem-no, entorpeçam-no e degradam a nossa saúde.

Procure fazer uma lista do que pretende mudar na sua vida e escreva os seus sonhos, para preparar a “confeção” do próximo ano e seja próximo de si, dos outros e da natureza.

Imagem: bolsademulher
Imagem: bolsademulher

Beba chás diuréticos como chá de barbas de milho e pés de cereja, e chás desintoxicantes como pau de arco e dente de leão.

Ajude o seu corpo a viver de forma natural este Natal e assim terá o seu melhor presente: Saúde.

Natália Rodrigues Porto