Terramoto mata centenas no Afeganistão e Paquistão

paquistão

Mais de duas centenas de pessoas morreram, na sequência de um tremor de terra que atingiu o nordeste do Afeganistão e o Paquistão.

O sismo foi sentido no norte da Índia e no Tajiquistão.

Segundo a BBC, pelo menos 12 das vítimas eram jovens estudantes do sexo feminino, que foram esmagadas ao tentarem sair de um edifício que colapsou.

O sismo centrou-se na região do Kush Hindu, segundo fontes do laboratório geológico norte-americano.

É de esperar que o número de mortes venha a aumentar, já que se verificou uma grave disrupção nas comunicações e que as áreas afectadas são bastante remotas: o socorro demorará necessariamente a chegar e não faltarão pessoas presas nos escombros.

No Paquistão, as autoridades disseram que mais de 150 pessoas morreram só na província de Khyber Pakhtunkhwa. O primeiro-ministro daquele país interrompeu uma visita ao estrangeiro e está de regresso, devido à catástrofe.

Mortos e feridos foram também reportados nas províncias afegãs de Nangarhar, Badakhshan e Kunar.

O tremor teve origem mais de 200 km abaixo da superfície terrestre, e causou um deslizamento de terras no vale de Hunza, no Paquistão.