Arte contemporânea transfere-se para a Calheta

Obra de Joaquim Rodrigo (O guarda-nocturno)
Obra de Joaquim Rodrigo (O guarda-nocturno)

Abre ao público no próximo dia 8 de outubro de 2015 o Mudas.Museu de Arte Contemporânea da Madeira, no espaço anteriormente ocupado pelo Centro das Artes Casa das Mudas, na Calheta, local onde em tempos se realizaram grandes exposições internacionais de arte contemporânea.

De acordo com informação oficial, o Museu de Arte Contemporânea foi criado em 1992 e instalado na Fortaleza de São Tiago no Funchal. Desde 1986 que uma seleção de obras de arte estiveram expostas na Quinta Magnólia no Funchal sobre a designação de Núcleo de Arte Contemporânea. A coleção tem a sua origem nos prémios Cidade do Funchal, organizados em 1966 e 1967, pela então Delegação de Turismo da Madeira.

“O Centro das Artes-Casa das Mudas na Calheta foi inaugurado em 2004 e é projecto do premiado arquitecto madeirense Paulo David, tendo ao longo dos seus onze anos de vida realizado numerosos projectos expositivos temporários, assim como desenvolveu uma programação variada no seu auditório”, sublinha o director de serviços de Museus e Património da DRAC, Francisco Clode de Sousa.

“Foi decidida a passagem da coleção de arte contemporânea da Fortaleza de São Tiago, onde sempre viveu com constrangimentos, para as novas instalações. De cerca de 400 m2 de área de exposição passou a dispor de cerca de 1800 m2.  O novo Museu dispõe de reservas, outras áreas técnicas, centro de documentação, auditório, cafetaria e loja”, refere.

Já relativamente à coleção do MAC,, com importantes obras de arte dos anos 60, foi sobretudo engrandecida ao longo dos anos 90 do século XX, sendo hoje um importante conjunto de referência nacional sobre a produção artística portuguesa, sublinha Clode.

Estão representados artistas como Joaquim Rodrigo, António Areal, Helena Almeida, José Escada, Manuel Baptista, Nuno de Siqueira e Artur Rosa, com obras dos anos 60, seguidos de um conjunto vasto de artistas com obras dos anos 80 e sobretudo 90, como Gäetan, Fernando Calhau, Rui Sanches, Rui Chafes, Pedro Calapez, Pedro Casqueiro, Pedro Portugal, José Pedro Croft, Michael Biberstein, Ilda David, Sofia Areal, Álvaro Lapa, Ana Hatherly, Daniel Blaufuks, Pedro Gomes, Joana Vasconcelos, Fernanda Fragateiro, Manuel Rosa, Ângelo de Sousa, António Palolo, Eduardo Batarda, José Loureiro, Patrícia Garrido, Miguel Branco, Jorge Molder, Graça Pereira Coutinho, Albuquerque Mendes, Pedro Valdez Cardoso, Pedro Cabrita Reis, entre muitos outros.