José Manuel Rodrigues recusa deputados “submissos” a Lisboa

cds2Pode-se dizer que a candidatura do CDS-PP foi hoje “jogar” em casa. Numa autarquia gerida pelo CDS-PP de Teófilo Cunha, como é a de Santana, os populares fizeram a sua ação de campanha com base no contacto direto com as populações.

A norte da Ilha, a proposta do CDS repete-se com o mesmo vigor: o cabeça de lista é quem mais dá garantias de experiência e competência no parlamento nacional, quem mais conhece os dossiers e aquele que já deu provas no passado de defender os interesses da Madeira, nem sempre em concordância com o partido a nível nacional.

José Manuel Rodrigues aposta fortemente nos indecisos no sentido de os levar a votar na candidatura centrista e não dispersar votos em partidos que não dão garantias de fazer um trabalho de relevo em São Bento.

José Manuel Rodrigues, na presença de outros membros da candidatura e do presidente da Câmara local, o democrata-cristão Teófilo Cunha, explicou as populações seis dos principais compromissos da sua candidatura  e exortou os madeirenses e porto-santenses a recusarem deputados “submissos ” a Lisboa.