Ocupação hoteleira nos 90 por cento, diz Eduardo Jesus

Com o presidente da câmara da Calheta, Carlos Teles, e o secretário da Agricultura, Humberto Vasconcelos, na abertura da exposição sobre a Festa das Vindimas
Com o presidente da câmara da Calheta, Carlos Teles, e o secretário da Agricultura, Humberto Vasconcelos, na abertura da exposição sobre a Festa do Vinho da Madeira

Conforme informou hoje o secretário regional da Economia, Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, em declarações prestadas aos jornalistas na placa central da Avenida Arriaga, já com as celebrações da Festa do Vinho plenamente em marcha, a taxa de ocupação hoteleira registou interessantes subidas, por causa deste certame.

“Temos uma taxa de ocupação previsível na casa dos 90 por cento”, asseverou. “E com os navios de cruzeiros que cá vão estar, com passageiros e tripulantes, devemos muito provavelmente ter aproximadamente trinta mil pessoas [visitantes] na Madeira nesta altura, o que certamente é um número bastante expressivo, que significa quase a nossa lotação de oferta”.

Para Eduardo Jesus, isto reflecte o interesse dos visitantes viajarem para a Madeira em “mais um momento em que se comemora uma coisa que é genuinamente nossa, que é o vinho da Madeira”.

Este ano, a Festa do Vinho da Madeira incorpora uma forte vertente de experimentação, algo que Eduardo Jesus afirma querer ser determinante também na revitalização de outras actividades turísticas de relevo.

“Hoje uma das grandes tendências do turismo é envolver o turista nessa mesma prática, e levar uma recordação que tenha a ver com o seu próprio envolvimento. Essa é uma das características que esta festa também encerra. É possível convocar o turista para a apanha da uva, para o pisar da uva, para a produção daquilo que é o néctar da Madeira”, sublinhou.