Menos licenciamentos e conclusões de obras em 2014

 

habitaçãoDe acordo com dados divulgados pela Direcao regional de Estatistica a que o Funchal Noticias teve acesso em 2014 o parque habitacional madeirense foi estimado em 92 935 edifícios e 131 024 alojamentos, tendo registado acréscimos muito pouco expressivos face ao ano anterior (de 0,1% e 0,2%, respetivamente).

No ano passado, o número de edifícios concluídos na Madeira ascendeu a 252, significando um decréscimo de 47,4% relativamente a 2013. Os fogos concluídos em construções novas para habitação familiar diminuíram 62,6% em 2014 (195 fogos), face a 2013 (521 fogos).

No que que concerne às obras licenciadas de registar uma quebra de 21,4% face a 2013, tendo sido licenciados 209 edifícios. De igual modo, as habitações licenciadas também diminuíram 5,6%, fixando-se em 218 fogos em 2014 (231 em 2013).

No que diz respeito aos imóveis transacionados, os prédios hipotecários e o crédito hipotecário concedido também registam uma quebra.  O número de contratos de compra e venda de imóveis registou um decréscimo de 13,6% face ao ano anterior, tendo o valor médio dos prédios transacionados também decrescido, mas numa proporção menor, de 9,3% (de 84,0 mil euros em 2013 para 76,2 mil euros em 2014).

No que respeita aos contratos de mútuo com hipoteca voluntária, registou-se um decréscimo no número de contratos celebrados (-15,2%) em 2014, no entanto verificou-se um aumento no valor médio dos prédios hipotecados em cerca de 23,5 mil euros (de 170,9 mil euros em 2013 para 194,4 mil euros em 2014).

O crédito hipotecário concedido a pessoas singulares por habitante atinge, em 2014, o valor de 141 euros, indiciando um decréscimo anual de 8,4%.

De salientar que  houve um aumento do valor dos trabalhos realizados pelas empresas de construção, ou seja,em 2013, o valor dos trabalhos realizados pelas empresas de construção com 20 e mais pessoas ao serviço da RAM aumentou 2,4% relativamente a 2012, devido fundamentalmente ao acréscimo de 12,1% observado nas obras de engenharia civil.

Os trabalhos realizados em edifícios registaram um decréscimo significativo (-26,9% face a 2012). Este decréscimo foi generalizado aos edifícios residenciais (-50,9%, correspondendo a -17 milhões de euros) e aos edifícios não residenciais (-11,4%, correspondendo a -6 milhões de euros).