Erva toma conta das ruínas do Forte de São Filipe

SONY DSC
Foto Rui Marote

Com Rui Marote / O Funchal Notícias volta a alertar para o estado lastimoso e de abandono a que estão votadas as ruínas do Forte de São Filipe, no histórico e central Largo do Pelourinho.

No entanto, como o património não dá votos, o cartaz continua a ser o mesmo: de abandono. Os arbustos abundam e alguns com altura razoável.

Este jornal on line bem sabe que o Governo Regional não tem dinheiro para executar o Plano Clode que consistia em o Executivo comprar os edifícios implantados em frente, também em ruínas, e com muitas tascas na zona. Os imóveis, uma vez adquiridos ao comendador Jorge Sá e recuperados, poderiam funcionar como mais um núcleo museológico da cidade, onde passariam a estar expostos os achados arqueológicos da urbe. Na área das ruínas, a sugestão dada ao FN por quem defende o património, passa pela colocação de passadiços para que os visitantes, com recurso à tecnologia moderna do audiovisual poderiam conhecer a história da Madeira.

Mas o plano Clode parece abandonado, não se vislumbram outros planos e as ervas tomam conta dos vestígios históricos.