AIPCRAM emite comunicado sobre a “marca” Bolo do Caco

 

index1
Foto: madeirarural.com

A  Associação Industrial de Panificação Pastelaria e Confeitaria da Região Autónoma da Madeira (AIPCRAM) esclarece, através de comunicado enviado à redacção do Funchal Notícias,  uma notícia relacionada com a Marca Bolo do Caco publicada esta semana no Jornal da Madeira. Deixamos aqui aos nossos leitores o comunicado enviado na integra pela AIPCRAM “na sequência das noticias do Jornal da Madeira relativamente ao Bolo do caco da Madeira e Pão de Casa da Madeira, somos a esclarecer o seguinte:
A Marca Bolo do Caco da Madeira e Pão de Casa da Madeira, são Marcas já registadas da Associação Industrial de Panificação Pastelaria e Confeitaria da Região Autónoma da Madeira e feitas em parceria com a Secretaria Regional da Agricultura, desde o ano de 2013.
Estas Marcas são da Madeira e de acesso geral, desde que preenchido os requisitos da originalidade e autenticidade, bem patentes no caderno de Especificações.
Desde 2013, que estas Marcas estão criadas e são já registadas. Com calma, de forma rigorosa, esta Associação já concorreu a nível nacional com o Bolo do Caco da Madeira e Pão de Casa da Madeira, tendo ganho respectivamente a Medalha de P​ra​ta e de Ouro.
No decorrer do ano de 2014 e já para ser apresentado este ano, está a ser elaborado o plano de criação de uma IGP – Identificação Geográfica Protegida, o qual aguarda a publicação de um Decreto Legislativo Regional sobre o Pão Tradicional da Madeira.
O trabalho tem sido amplo e preparatório, para que em finais de 2015 e inícios de 2016, possamos fazer a divulgação e promoção destas marcas distintivas regionais, fundamentadas em legislação e certificação europeia.
Aguardou-se este novo quadro comunitário de apoios Madeira14-20, para submeter o plano que está sendo preparado, para incrementar a venda destes produtos a nível regional e nacional, e facilitar o mercado de exportação.
É fundamental criar políticas sustentáveis, com a devida fundamentação técnica para que possamos ter esta marca devidamente protegida e da Região Autónoma de Madeira””, pode ler-se.