Angola com diamantes e petróleo deixa as crianças às moscas

Província da Huíla foi escolhida para o desenvolvimento da iniciativa “Municípios Amigos da Criança” da agência das Nações Unidas Fonte: http://www.angolabelazebelo.com/2013/07/criancas-angolanas-beneficiam-de-programa-de-apoio-da-unicef/
Província da Huíla foi escolhida para o desenvolvimento da iniciativa “Municípios Amigos da Criança” da agência das Nações Unidas
Fonte: http://www.angolabelazebelo.com/2013/07/criancas-angolanas-beneficiam-de-programa-de-apoio-da-unicef/

*Com Lília Castanha

Uma reportagem do New York Times mostra Angola nua e crua: uma em cada seis crianças angolanas morre antes de completar cinco anos. A mesma Angola que em Portugal compra grandes empresas, bancos e jornais. Angola, onde andam muitos portugueses a trabalhar para o seu sustento, algo que Portugal deixou de ter para os muitos que emigraram e não só: trabalho, trabalho que nos permita ter uma vida digna.

Nicholas Kristof, colunista do The New York Times, não ficou indiferente aos dados da Unicef sobre a  mortalidade infantil neste país da Africa Ocidental e rumou até lá. Publicou, numa reportagem de opinião, o que viu, ouviu e sentiu sobre esta problemática, numa nação com vastos recursos naturais, como diamantes e outros minerais, petróleo e solo fértil. Estas riquezas pertencem a todos os angolanos mas não estão orientadas para contribuir para a sua qualidade de vida.

Em final de Junho deste ano surgiu a reportagem no YouTube. As imagens falam por si.