Jorge Carvalho esclarece as grandes questões da educação

IMG_0791
Os alunos regressam às aulas a 21 de setembro. Foto RM

Vem aí um novo modelo desportivo que orientará a atribuição de verbas aos desporto. Quem o assegura é o secretário regional da Educação. O novo modelo será preparado ao longo da próxima temporada. Jorge Carvalho explica que a redução do número de alunos obriga à racionalização da rede escolar e determina também que alguns professores possam deixar de ter colocação no sistema.

Funchal Notícias – Qual tem sido as principais orientações da Secretaria Regional de Educação na colocação dos professores para o próximo ano letivo?

Jorge Carvalho  – A colocação de professores obedece às necessidades dos diferentes estabelecimentos de ensino e aos critérios previamente definidos.

FN – Há alguma novidade neste aspeto que mereça ser salientada?

JC – Não.

FN – É sabido que nem todos os professores poderão ser colocados. Quantos professores poderão ficar não colocados este ano na Madeira, uma estimativa?

JC – Sabemos que nem todos os professores ficarão colocados, como é óbvio, devido à redução do número de alunos, mas neste momento é difícil fazer qualquer estimativa.

FN – O que vai mudar nos próximos tempos, em matéria de apoios financeiros aos clubes?

JC – Um novo modelo desportivo será trabalhado ao longo da próxima temporada.

 FN – Como está a decorrer o processo de fusão e de encerramento de algumas escolas na Madeira?

JC – Estão a decorrer dentro da normalidade.

jorge carvalhoFN – Nos próximos anos, qual o cenário para a Madeira fruto da evolução demográfica (taxa de natalidade)?

JC – O que se pretende é uma racionalização da rede escolar.

FN – Há escolas com matrículas a mais, como a Francisco Franco. O que se passa efetivamente?

JC – Há escolas que efetivamente tiveram uma procura superior à sua capacidade, mas a situação está a ser resolvida.