Refugiados do amor merecem atenção de Jolie e Guterres

refugidos 1
Angelina Jolie, com a filha de 9 anos, levou carinho aos refugiados, com Guterres e outros defensores destas minorias.

Neste fim de semana, os refugiados estiveram em foco, pelo facto de o mundo assinalar o Dia Internacional dos Refugiados. Para além da efeméride, a mediática atriz Angeline Jolie, também embaixadora da ACNUR, passou o fim de semana com os refugiados sírios, no Líbano e na Turquia. António Guterres, comissário da ONU para os Refugiados, também marcou presença e ambos juntaram as vozes no sentido de alertar o mundo para as assimetrias sociais e para a distribuição muito desigual da riqueza do planeta. São crianças e adultos desprovidos dos seus lares e das suas terras, que se amontoam em tendas de campanha improvisadas em descampados da guerra e que fogem ao terror do Estado Islâmico e à cegueira dos homens pela guerra.

Quando o mundo se divide entre cada vez mais ricos e cada vez mais refugiados do seu lar e do amor, como viver em tranquilidade? Uma efeméride para refletir todos os dias e motivar a ação voluntária em defesa de seres humanos cujo direito à dignidade lhes tem sido subtraido.

Na Turquia, estima-se que mais de metade dos refugiados da Síria estejam ali a sobreviver, em condições degradantes. O ex-primeiro ministro português, António Guterres, fez um apelo veemente às nações mais ricas no sentido de pararem de “se esconder atrás dos muros” e enfrentar com seriedade este drama humanitário vividos pelos refugiados.

refugidos da síria

A embaixadora do ACNUR, Angelina Jolie, passou parte de sexta-feira e de sábado com refugiados sírios, no Líbano e na Turquia. Levou a filha, de nove anos. No Dia Mundial dos Refugiados, António Guterres pediu às nações ricas para pararem de “se esconder atrás de muros”.