Qual o motivo que não permite aos católicos comerem carne à sexta-feira?

abstinencia

António Freitas

Nas sagradas escrituras não é referido que os cristãos  não possam comer carne em qualquer dia da semana. Se formos mais atentos, apenas os católicos são aconselhados a não comerem carne à sexta-feira. Desta forma surge a pergunta, como surgiu tal proibição?

Na Idade Média, o povo passava fome e trabalhava nos campos para alimentar o clero e a nobreza. O clero tinha privilégios e prestígio na sociedade feudal, porque “fazia” a ligação entre Deus e os humanos.  É daqui que surgem algumas expressões, “ter o rei na barriga” e “comer que nem um padre” entre outras.

Perante tal vergonha, o Papa Nicolau I*, no século IX, instituiu como lei aquilo que era somente um costume, e a penitência passou a ser obrigatória para todos os membros da igreja (clero) de modo a darem um bom exemplo ao povo.

Quanto ao povo, passava fome, logo como poderia comer carne? Muito menos ser proibido de a comer!

Perante tal situação, os padres passaram a informação que ninguém poderia comer carne. A penitência passou a ser obrigatória para todos os católicos a partir da idade da razão (sete anos).

No século XIII, o Papa Inocêncio III** decretou que era um pecado grave comer carne à sexta-feira.

No século XVII, o Papa Alexandre VII*** reprovou quem dissesse que não era um pecado grave.

Em 1983, quando houve a promulgação do novo Código de Direito Canónico,  no cânone 1251, lemos que é obrigatório fazer “[…] abstinência de carne ou de outro alimento […]”. No Cânone 1250 lemos que os dias de penitência são “[…] todas as sextas-feiras do ano […]”. No cânone 1252 apenas estão abrangidos os adultos entre os 14 e 60 anos. No cânone 1253 é referido que a conferência dos bispos serve para indicar, com maior precisão, que tipo de abstinência e qual o seu substituto ou outras formas de penitência, em especial obras de caridade e exercícios de piedade.

*O Papa Nicolau I é conhecido por ter consolidado o poder e a autoridade papal, ou seja, reivindicou para o papa o poder supremo para ensinar e governar, subordinando a todos.

**Inocêncio III, eleito papa em 1198, convocou o IV Concílio de Latrão, o mais fundamental concílio da Idade Média, que teve grande importância em diversos campos teológicos. Foi contemporâneo de São Francisco de Assis e é conhecido por ter aprovado a sua ordem religiosa.

***O Papa Alexandre VII era filho de uma influente família de banqueiros e sobrinho neto do Papa Paulo V.

(Este texto resulta apenas da minha interpretação dos elementos históricos. A interpretação pode estar errada, no entanto o mais importante é cada um fazer a sua caminhada na busca da sua verdade! Seja livre e pense!)