Veterano do futebol: Dejair Ferreira Soares

dejair002

Elmano Santos (texto e fotos)

Nascido no Brasil há 64 anos (27.01.1951) nos subúrbios do Rio de Janeiro (Madureira), Dejair é um ex-profissional de futebol e professor de Educação Física na Escola da Torre (C. Lobos).

Começou a jogar futsal no Vasco da Gama e Fluminense aos 13 anos, tendo passado posteriormente pelo Olaria nos escalões de juvenis e juniores. Chamado à seleção do exército do Brasil, ainda representou o Deportivo Português da Venezuela antes de rumar à Madeira, onde representou o Marítimo e o Nacional, clube onde encerrou a carreira em 1982.

Após abandonar o futebol, foi treinador de futebol, sendo hoje em dia professor de EF na escola da Torre (C. Lobos).

Apesar dos seus 64 anos, ainda continua a praticar a sua modalidade de eleição, participando na Liga de Veteranos, sendo um dos seus atletas mais velhos. A este nível, já representou o Marítimo, estando neste momento inserido no grupo do Nacional que participa assiduamente nas concentrações de futebol de 7 para mais de 45 anos. Para além disso, recentemente assumiu o comando técnico do S. Paulo (equipa das zonas altas do concelho da R. Brava que se estreia nestas andanças), não deixando de fazer o “gosto ao pé” sempre que se proporciona, numa competição para mais de 35 anos, onde alguns dos intervenientes ainda nem eram nascidos quando Dejair já espalhava o perfume das suas fintas e do seu pé esquerdo pelos relvados madeirenses. Ou melhor… pelo Estádio dos Barreiros, único na altura.

dejair001

A sua participação nestes eventos de veteranos surge não só como forma de conviver com seus antigos companheiros e outros mais novos, mas também por uma questão de condição física, essencial à preservação da saúde física e mental de qualquer pessoa. Só que… os exageros (em termos de empenhamento, claro) levam por vezes ao aparecimento de algumas lesões como aconteceu na última concentração disputada no Caniçal. Afinal… os tempos são outros!

Em relação à Liga de Veteranos da Madeira, Dejair aprova e sempre aprovou a ideia, deixando aqui alguns desafios: promover cada vez mais o convívio entre os participantes; as equipas que disputam campeonatos nacionais, nomeadamente o Marítimo, o Nacional e o União, organizarem jogos de veteranos a anteceder as suas partidas oficiais