Grávida de gémeas evacuada com sucesso dos Açores para o hospital da Madeira

Com Rui Marote

A primeira evacuação médica entre a Região Autónoma dos Açores e a Região Autónoma da Madeira aconteceu na tarde do passado sábado, faz hoje uma semana.

Nesse dia houve a necessidade de transferir uma grávida de gémeos, com 25 semanas e quatro dias, em fase inicial de trabalho de parto.

Considerando a inexistência de capacidade dos serviços de neonatologia nos Açores para receber neonatos com esta idade gestacional a hipótese Madeira foi ponderada.

Em situações idênticas, as evacuações são realizadas para hospitais centrais do continente mas, neste caso concreto, os hospitais continentais manifestaram incapacidade para receber a grávida em causa.

Foi, então, dada indicação para accionar os acordos celebrados entre os Governos das duas regiões autónomas, nomeadamente na área da Saúde e, especificamente, os contactos estabelecidos entre a Diretora Clínica do Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira e a Diretora do Serviço de Neonatologia do Hospital Dr. Nélio Mendonça, no sentido de assegurar a possibilidade de transferir neonatos com menos de 27 semanas para esta unidade hospitalar.

Assim, na noite de 29 de outubro, essa possibilidade concretizou-se com o Hospital do Funchal a receber a grávida no respetivo serviço de obstetrícia, garantindo os cuidados neonatais necessários.

A evacuação foi realizada pela Força Aérea Portuguesa com profissionais do Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira: dois médicos anestesistas, uma médica neonatologista e uma enfermeira especialista em obstetrícia.

Os gémeos nasceram esta semana com vida.