PS quer mais medidas sociais e orçamento participativo para o Caniço

Os socialistas, através dos seus eleitos na Assembleia de Freguesia do Caniço, Lina Gonçalves e José António Nunes, apresentaram uma série de propostas que entendem dever ser tidas em conta no orçamento desta autarquia local para 2023, nas áreas social, da cidadania e inclusão e da agricultura.

Os socialistas defendem a criação do ‘Táxi Solidário’, medida que consiste na celebração de um protocolo entre a Junta de Freguesia e os taxistas que operam no Caniço, com vista a garantir a gratuitidade deste serviço para os idosos, pessoas com mobilidade reduzida, pessoas com deficiência e famílias com dificuldades económicas nas deslocações a serviços de saúde (centro de saúde, hospital, clínica ou farmácia), desde que façam comprovativo da sua situação e apresentem receita ou requisição médica. A iniciativa deverá igualmente englobar deslocações aos CTT para os cidadãos nas condições descritas.

No entender do PS, esta é uma medida fundamental para apoiar estas pessoas que se encontram em situações de maior fragilidade, isoladas e sem retaguarda familiar, contribuindo para promover a sua autoestima e autonomia.

Por outro lado, no domínio da cidadania e inclusão, os socialistas propõem a criação daquele que pretendem que seja o primeiro orçamento participativo de freguesia na Região.

Este é um instrumento de grande importância, tendo em conta que possibilita a participação directa e activa dos cidadãos/fregueses na decisão política. A proposta socialista reserva para este efeito um total de 2.500 euros, possibilitando aos cidadãos a apresentação de projectos nas áreas da reabilitação urbana e espaço público, da higiene urbana, da educação, da modernização administrativa, dos direitos sociais, dos transportes, do desporto, da economia, do ambiente e do desenvolvimento local e cultural.

A um outro nível, o PS propõe a criação de hortas urbanas na freguesia, de modo a promover a utilização de espaços actualmente inutilizados, transformando-os em terrenos disponíveis para os fregueses que queiram praticar agricultura em modo biológico.

“Com este projecto, promove-se a utilização de sistemas agrícolas sustentáveis e, ao mesmo tempo, damos a possibilidade de os cidadãos produzirem os próprios alimentos mais saudáveis”, referem os elementos do PS na Assembleia de Freguesia do Caniço.

Os proponentes adiantam ainda que esta iniciativa assenta em quatro eixos fundamentais: o ambiental (através do tratamento local dos biorresíduos, da compostagem caseira, da disseminação das boas práticas agrícolas e da redução da erosão dos solos e contaminação dos lençóis freáticos), o social (promovendo a qualidade de vida das populações, o espírito comunitário, o regresso às origens e os hábitos de cooperação e partilha), o económico (contribuindo para o orçamento familiar e para a promoção de hábitos de consumo sustentável) e o da saúde (fomentando o consumo de produtos biológicos e contribuindo para uma alimentação saudável).