Entrevista FN: João Guilherme conquista ouro nacional no Padel e explica fascínio pelo mar a partir de Machico

Os medalhados campeões nacionais de Padel, em, escalões diferentes, João Guilherme (à esquerda) e Lourenço Viveiros.

João Guilherme Olim e Lourenço Viveiros, ambos do Clube Ludens de Machico, sagraram-se campeões nacionais na modalidade de Stand Up Padel. Uma vitória conseguida literalmente ao sabor das ondas, no Douro Race Sprint, numa simbiose de trabalho e motivação para o estrelato. Uma “vitória inesperada”, apesar de já ter arrecadado antes outras medalhas.

O FN falou com o João Guilherme Olim, estudante do 12.º ano da Escola Secundária Jaime Moniz, do curso de Ciências e Tecnologias. Com a simplicidade dos campeões, João Guilherme revela-se “muito contente com o primeiro lugar no pódio”. “Foi o resultado do esforço e dos treinos”, explica assim, lembrando também que outro colega, também do Ludens Clube de Machico, do sub15, conquistou igualmente o título de campeão nacional no Padel.

A vitória é dedicada pelo jovem atleta a todos aqueles que o têm apoiado nesta caminhada, nomeadamente ao treinador João Viveiros, aos pais e demais familiares e aos amigos que sempre o acompanham com palavras de grande estímulo, e ainda aos patrocinadores.

O ouro traz júbilo mas não deslumbramento. Esta época está a acabar. Mas o João Guilherme já tem planos para a próxima época, designadamente “conquistar os títulos nos campeonatos nacionais, conseguir representar a Seleção e tentar ainda o campeonato mundial”.

Machico tem as condições ideais para a prática do Padel. De Machico ao Caniçal, é sempre a abrir… Uma terra que alimenta o olhar para o horizonte dos jovens atletas e a gestão da adrenalina da competição. Não olha para as dificuldades. Antes agradece as boas condições que lhe são garantidas, com uma palavra especial de gratidão à Associação de Surf da Madeira que paga as viagens para o Continente, numa apoio explícito à prática da modalidade.

Treinar Padel é “um desporto incrível”, confessa o João Guilherme, com o brilho no olhar a expressar uma profunda cumplicidade com este mundo aquático que o leva a sonhar muito. Sempre foi um apaixonado pelos desportos náuticos, pela praia e nada se compara com o estar no meio do mar, em descontração, fazendo aquilo que mais gosta, explica o atleta. É o mar que o leva rumo à vitória, sempre num apaixonado desafio entre o desejo e a ação.