Ensino Superior: 61% dos alunos da APEL ficaram colocados na 1.ª opção

Foto DR, facebook Escola da APEL

A direção da Escola da APEL (Associação Promotora do Ensino Livre) destacou, hoje, os resultados alcançados pelos alunos da instituição que ficaram colocados em estabelecimentos de ensino superior, através da 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso.

Conforme revelou, em comunicado, “as estatísticas de colocação no ensino superior público revelam que 33% dos alunos da Escola da APEL ficaram colocados em cursos da área da Saúde, sendo que 10% ficou colocado em Medicina e os restantes 23% conseguiram importantes colocações em cursos como Enfermagem, Fisioterapia, Psicologia, Imagem Médica, Veterinária, Ciências Biomédicas e outros, tanto por alunos provenientes de Ciências e Tecnologias, como por alunos provenientes do Curso de Técnico de Saúde.”

“No total nove em cada dez alunos desta Escola entraram numa das suas três primeiras opções, o que corresponde a cerca de 86% dos colocados, quando a média nacional é de 84%, sendo que 61% entrou na sua primeira opção, valor que se encontra muito acima da média nacional, que se cifra nos 52%.

Sublinhe-se o elevado número de colocados no Curso de Direito que, em conjunto com o Curso de Solicitadoria, perfaz quase 20% dos colocados. Um grande número destas colocações são de alunos provenientes de vários cursos de secundário, dos quais se salienta o Curso de Línguas e Humanidades, mas, particularmente, de alunos originários do Curso de Técnico de Serviços Jurídicos, curso com grande tradição nesta Escola.”, referiu a direção.

“Além das áreas das Ciências e das Humanidades, foi em cursos de Gestão e de Economia que cerca de 18% dos alunos ficaram colocados. Já no que diz respeito ao Desporto, área com mais de 15 anos de experiência nesta Instituição, foram colocados cerca de 7% dos alunos. Uma parte importante dos alunos provenientes dos Cursos de Desporto, de Turismo e de Técnico de Informática, também garantiram vaga em cursos profissionais de nível universitário, os CTeSP’s, em Universidades e Politécnicos espalhados por todo o país.”, realçou.

“Por fim, há que referir que a Universidade da Madeira recebeu cerca de 25% dos nossos candidatos, constituindo-se como a Instituição com maior número de colocados desta Escola. As Instituições de Lisboa e do Porto seguiram-se em número e percentagem. Também é importante referir o elevado número de alunos que entraram em Universidades Privadas, como a Universidade Católica, e em Instituições no estrangeiro, tanto por alunos dos Cursos de Ensino Português, como de alunos do Curso de Ensino Internacional IB Diploma Programme, que é lecionado em inglês. A grande maioria dos alunos internos da Escola da APEL ingressou no Ensino Superior.”

A Direção da Escola da APEL “agradece aos alunos, encarregados de educação, ao pessoal docente e não docente e a todos os que, de alguma forma, contribuíram para o sucesso destes alunos, o que também se traduz em sucesso para a Escola e para a comunidade educativa”, referindo que “é com alegria que os vemos seguir outros caminhos, com a certeza de que o seu futuro estará repleto de alegria e sucesso, em virtude da preparação académica e da formação humana de matriz cristã que receberam na nossa Escola.”