Centro de Simulação Clínica deverá ter novos equipamentos até ao final do ano

O Centro de Simulação Clínica da Madeira (CSCM) comemora a 4 de Setembro próximo, uma década a “Treinar, Educar, Formar e Diferenciar os profissionais nos vários domínios dos cuidados de saúde, usando a SIMULAÇÃO em ambiente de alta-fidelidade controlado, realístico e previsível para a formação de estudantes, profissionais e equipas de saúde”.

Integrado no Serviço Regional de Saúde da Região Autónoma da Madeira com o apoio organizacional do Serviço de Formação, o CSCM cruza a experiência dos Cuidados de Saúde Pré-Hospitalares, Primários e Hospitalares. Desenvolve a actividade formativa em parceria com a Universidade da Madeira, a Escola Superior de Enfermagem, a Secretaria da Educação e a comunidade e assume-se como um forte elemento agregador e dinamizador do ensino biomédico na Região Autónoma da Madeira, em contexto de formação pré e pós-graduada, refere um comunicado de imprensa.

A criação do CSCM permitiu, afirma-se, mudar o paradigma da formação no SESARAM, passando do ensino tradicional para um apoiado e complementado pela simulação permitindo, deste modo, que a formação e treino de competências dos profissionais de saúde deixasse de ser exclusivamente realizada no doente e tendesse a ser transferida para um ambiente controlado, aferível e seguro, quer nas salas de formação, quer em ambiente realista.

São vários os domínios da saúde que utilizam o Centro de Simulação (anestesiologia, medicina interna, ginecologia-obstetrícia, cardiologia, pediatria, neonatologia, cirurgia geral, medicina intensiva, medicina geral e familiar, enfermagem, trauma, emergência e catástrofe e procedimentos mini – invasivos, pré-hospitalar) e progressivamente, outras áreas e especialidades vão aderindo a esta ferramenta de formação.

O CSCM possui formadores de simulação com certificação europeia, ministrada pelo Grupo Europeu de Formação em Simulação (EUSIM).

As especialidades clínicas estão organizadas em Áreas de Formação, constituídas por vários médicos e enfermeiros, e têm um coordenador que dinamiza a formação, indo ao encontro das necessidades formativas dos profissionais que representa e dos currículos pedagógicos das especialidades. O CSCM possui uma equipa de enfermeiros que para além da actividade formativa, apoia a actividade do Centro em partilha com a actividade assistencial, sublinha ainda a nota oficial.

O centro está aberto a visitas de estudo de estudantes de várias escolas da região e tem várias iniciativas dirigidas à comunidade educativa e à população em geral, como é exemplo a formação em Suporte Básico de Vida e primeiros socorros.

Instalado no edifício do Hospital Dr. Nélio Mendonça, numa área de 300 m2, dispõe de manequins de alta-fidelidade adultos, pediátricos e neonatais, vários modelos de média e baixa fidelidade, “task-trainers” para treino de abordagem de via aérea, acessos vasculares, drenos torácicos, exame ginecológico e manobras obstétricas e simuladores para treino de cirurgia laparoscópica.

Até o final ao ano, o centro receberá novos simuladores, entre eles a “Lucina” (um manequim de grávida adulta de alta fidelidade de treino para cuidados de saúde pré-natais, cenários clínicos de parto e cuidados pós-parto), um simulador VIST G5™, uma das mais avançadas soluções de simulação virtual endovascular para várias especialidades, nomeadamente a neurorradiologia, a cardiologia e a nefrologia, e ainda manequins de Suporte Avançado de Vida e manequins de acessos vasculares e bloqueios anestésicos regionais ecoguiados. Estas novas aquisições vão permitir que mais especialidades integrem a formação em simulação no CSCM e o treino de novas competências, afirma a Secretaria Regional da Saúde e Protecção Civil.

Desde o início da sua actividade, o CSCM já realizou cerca de 580 cursos, envolvendo mais de 8 mil formandos e 4 mil horas de formação.

Durante a pandemia o CSCM implementou “Directrizes de segurança COVID” e sofreu alterações estruturais do espaço e dos programas pedagógicos, em articulação com as recomendações do GCPPCIRA e as recomendações internacionais e manteve a atividade formativa (apesar de reduzida), pois ficou bem claro que a formação em simulação era imprescindível num momento tão exigente para os profissionais de saúde.

O Centro de Simulação Clínica da Madeira tem como coordenador, a médica anestesiologista, Regina Rodrigues, e da área enfermagem, o enfermeiro especialista Luís Jardim.

A SRTS agradece a todos os profissionais que integram o CSCM e ministram as formações, com dedicação e empenho, aspecto fulcral e essencial para manter a excelência do trabalho desenvolvido.