ARM justifica mau cheiro da ETAR da Ponta, no Porto Santo

A Águas e Resíduos da Madeira (ARM) veio informar, que devido a uma “contingência técnica” verificada na Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Ponta, no Porto Santo, que já foi solucionada, “deu-se um atraso no processo de secagem de lamas”, o que motivou o mau cheiro sentido nas redondezas desta estação.

O sistema de secagem de lamas resultantes da ETAR encontra-se em pleno funcionamento, sendo expectável que a situação de mau cheiro esteja ultrapassada brevemente, acrescenta a ARM.