“Confiança” contra aposta da CMF em “jogos de computador e tecnologia de criptomoedas”

A Confiança votou hoje contra a aprovação relâmpago de um projecto que, afirma, “visa gastar quase 5M€ em jogos de computador e tecnologia de criptomoedas e cujo papel da CMF e benefício para os funchalenses apresentam contornos pouco claros”. Para este projecto, alegadamente financiado pelo PRR, o executivo da CMF propunha uma revisão orçamental para a inclusão destes gastos e um protocolo para a entrega como sede do espaço do antigo Matadouro, actualmente em processo de reabilitação lançado pela Confiança.

“A Confiança considera um ultraje aos funchalenses que o actual presidente, depois de prometer habitação social municipal no âmbito do PRR, dê prioridade a gastar recursos públicos em desenvolvimento de sistemas virtuais, sem explicar quais as verdadeiras metas e quais os reais benefícios a advir para os funchalenses” referiu a propósito a vereadora Cláudia Dias Ferreira que realça, por outro lado, “a forma autoritária como, mais uma vez, a coligação PSD/CDS despreza a transparência com a aprovação deste projecto que absorve importantes recursos, recusando qualquer debate democrático ou discussão pública sobre o mesmo”.

Na reunião camarária de hoje, as propostas que, “de forma desvirtuosa configuram prejuízos aos funchalenses, mereceram os votos contra da equipa da Confiança, nomeadamente as ilegalidades no concurso da Recuperação e Ampliação da ETAR do Funchal, bem como a tentativa de caucionar com pareceres do Governo Regional a destruição da ciclovia da Estrada Monumental, actualmente em investigação pela Comissão Europeia”.

Com os votos favoráveis da Confiança, foi aprovado o concurso público para Prestação de Serviços de Gestão dos Equipamentos e Sistemas de Tratamento de Águas Residuais, nos moldes em que havia sido implementado pela anterior vereação e confirmando que, ao contrário do referido pelo actual presidente, a política seguida pelo anterior executivo era a correta[1]. Admitiu a coligação PSD/CDS que os problemas verificados na qualidade das águas balneares, com a mais recente interdição na praia do Gavinas, não têm origem no bom funcionamento das estações elevatórias da autarquia, em contradição com o anteriormente referido pelo actual presidente do Município, salientam os socialistas.

Colheu também apoio da Equipa da Confiança a iniciativa de promover a reabilitação e reutilização de imóveis devolutos no Funchal e a atribuição de Medalhas de Assiduidade e Bons Serviços a funcionários municipais a exercer funções a 15, 25 e 35 anos.

Na habitual reunião pública de final de mês e onde os munícipes têm a oportunidade de expor os seus problemas, constatou-se novamente que a totalidade dos inscritos mantém reclamações relacionadas com situações de atrasos em processos de urbanismo e o problema ruído na Zona Velha cuja solução prometida tarda em aparecer.

[1] [1] https://dre.tretas.org/dre/4142329/anuncio-de-procedimento-6207-2020-de-15-de-junho