Mel-de-Cana da Madeira com Denominação de Origem desde 24 de junho

Foto: Sílvio Mendes

Um despacho do Secretário Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Humberto Vasconcelos confere, a nível nacional, proteção à denominação «Mel-de-Cana da Madeira» como Denominação de Origem (DO).

O despacho tem efeitos desde 24 de junho de 2022, data de apresentação do pedido de registo à Comissão Europeia, tendo sido registado com a referência: PDO-PT-02853.

O uso da Denominação de Origem fica reservado ao xarope resultante da depuração, clarificação e concentração do sumo natural, não fermentado, proveniente da moenda de colmos de cana sacarina (Saccharum officinarum L.) das variedades tradicionais cultivadas na ilha da Madeira.

O mel, seguindo o modo tradicional de produção madeirense, é obtido sem a adição de qualquer regulador do pH ou promotor da inversão da sacarose, nem de qualquer edulcorante ou conservante, natural ou artificial, respeitando as disposições constantes no respetivo caderno de especificações depositado na Secretaria Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural/Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural (SRA/DRA) e pode ser consultado nas páginas eletrónica da SRA/DRA em https://www.madeira.gov.pt/sra/ e da Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR) em https://tradicional.dgadr.gov.pt/pt/cat/mel/1121-mel-de-cana-da-madeira-dop.