Bispo “tranquilo” não recebeu nenhum caso da Comissão Independente que estuda os abusos sexuais na igreja

Bispo do Funchal diz não ter recebido nenhum caso da Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais na igreja. Fotos Lúcia Pestana.

Uma questão que tem estado em foco na atualidade noticiosa prende-se com o trabalho da Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais por parte de membros da igreja, já com trabalho no terreno e divulgado, com mais de 300 queixas validadas, o que não deixa de ser aterrador para as comunidades, com alguns casos já participados ao Ministério Público. O Bispo da Diocese do Funchal afirma, em entrevista ao FN, que encara o assunto “com muita tranquilidade”.

Segundo o Bispo, “é preciso que se veja que os dados apurados dizem respeito a um período temporal lato, de 1950 até hoje. Além disso, nem todos foram validados. Depois, de facto, a mim a Comissão ainda não entregou nenhum caso. Portanto, estou à espera. Quando a Comissão quiser entregar algum caso que tenha aparecido ao Bispo do Funchal, receberei e seguirei o protocolo previsto. A Diocese do Funchal sempre deu e dará toda a colaboração que for necessária, desde que seja uma colaboração razoável, quer dizer, não me peçam por exemplo para infringir o segredo da confissão. Isso aí não há quem me faça ceder. Agora, se me surgir um caso, sim senhor, se um sacerdote foi acusado, vamos estudar o caso, confrontar as pessoas, seguir o protocolo … Mas efetivamente ainda não me chegou nenhum caso. Estou tranquilo”.

O Bispo da Diocese vai de férias a 15 de agosto para uma quinzena de descanso. Estará com os pais na sua terra natal, eventualmente para uma ida à praia, um passeio cultural… férias habitualmente caseiras, confessa ao FN. Quando tinha um mês de férias, tinha sempre uma semana de viagem ao estrangeiro. Este ano, com os 15 dias, é difícil, mas diz não estar propriamente afastada essa possibilidade.