Funchal amanhece com os sem-abrigo à porta dos centros comerciais

Fotos: FN

Numa ilha onde o movimento turístico é intenso, como é o caso da Madeira, é frequente observar, até mesmo na baixa do Funchal, situações de pobreza que não nos deixam indiferentes.

São casos que estão à vista de todos, sendo visível cada vez mais pessoas a dormirem nos recantos centrais da cidade. Hoje, pela manhã, o Centro Comercial Anadia acordou para mais um dia de grande circulação de pessoas – com uma afluência elevadíssima ao supermercado Pingo Doce – e já os quadros de indigência se deparam à vista de todos, madeirenses e turistas.

A baixa da cidade continua a mostrar situações de miséria social, quer por consumidores de estupefacientes quer também por pessoas que apresentam quadros psicóticos que fazem da rua o seu «lar» mesmo que de forma temporária.