Alunos da Bartolomeu fazem visita de estudo ao “Liceu”

No dia 6 de junho, a Escola Secundária Jaime Moniz receberá duas turmas de sexto ano, que a percorrerão no intuito de fazerem uma visita de estudo a uma escola do Estado Novo. A mesma integra-se no âmbito do estudo deste regime nas aulas de História e, assim sendo, os alunos da Escola Bartolomeu Perestrelo terão oportunidade de interagir com o espólio do Núcleo Museológico “O Lyceu” da Escola Jaime Moniz.

A construção deste edifício do Liceu, de 1940 a 1946, foi levada a cabo durante o Estado Novo, com Oliveira Salazar como chefe do Conselho de Ministros. Vivia-se um regime político ditatorial, autoritário, autocrata e corporativista de Estado, que se prolongou por mais trinta e quatro anos, até abril de 1974.

Pelas mãos do arquiteto Edmundo Tavares, chegado à Madeira em 1932, procedeu-se à introdução de uma estética modernista na renovação da arquitetura urbana do Funchal e assim se implantou o gosto oficial do regime salazarista na Região. Este é visível, em alguns dos seus principais projetos como os do Banco de Portugal, de 1934; do Liceu Jaime Moniz, de 1936 ou ainda o do Mercado dos Lavradores, de 1938.

Em 1942, ainda com muitas obras em curso, iniciaram-se as aulas no Liceu, nos espaços já construídos. Contudo, a inauguração aconteceu apenas a 28 de maio de 1946, após a conclusão de todas as obras.

No edifício do Liceu funcionou também o Centro de Instrução n.º 3 da Mocidade Portuguesa durante o regime salazarista. Em 1936 António Oliveira Salazar criou esta organização designada Mocidade Portuguesa cujas finalidades se enquadravam nos moldes do fascismo e que estavam relacionadas com a educação salazarista de toda a juventude portuguesa. Nas cidades ou vilas, que o Comissariado Nacional reconhecesse como detentoras dos requisitos necessários para os fins da organização, funcionavam os Centros de Instrução, como o do Liceu. Nele tinham lugar as mais diversificadas atividades masculinas e femininas que visavam desenvolver a capacidade física e a formação do caráter dos jovens, estimular a devoção pela pátria e incentivar o gosto pela ordem, disciplina e dever militar.

A escola tem um núcleo museológico com uma exposição permanente referente à história da escola desde 1837,até à década de 70 do século XX.

O Núcleo Museológico apresenta espaços temáticos de acordo com diferentes áreas do conhecimento: história, biologia, física, audiovisuais, geografia, atividades extracurriculares. Todo este acervo documenta a atividade educativa do Liceu.

A visita de estudo será dinamizada pela professora Sandra Sousa, enquanto parte integrante do Núcleo Museológico, através de um percurso geral que destacará a história desta instituição, particularmente no que diz respeito à construção e funcionamento do atual edifício durante o Estado Novo. Serão visitadas as vitrines do Núcleo Museológico, com referência à construção arquitetónica do Liceu, às atividades letivas no Estado Novo e ao centro n.º3 da Mocidade Portuguesa.