CDU lançou no Funchal “campanha contra o aumento do custo de vida”

A CDU lançou hoje no Funchal a Campanha Contra o Aumento do Custo de Vida, numa acção política realizada junto ao Centro Comercial “La Vie”. Na apresentação da Campanha Contra o Aumento do Custo de Vida, o coordenador regional, Edgar Silva, explicou que 2022 “está marcado por um vasto aumento de preços de bens e serviços essenciais que se acrescentam a outros aumentos verificados ao longo de todo o ano de 2021. Este aumento de preços que os trabalhadores, os reformados e as famílias sentem nas suas vidas, constitui um elemento profundamente negativo e incontornável na vida de milhares de pessoas na Madeira e no Porto Santo”.

Conforme dizem os comunistas, o aumento do custo de vida está a ser sentido de forma dramática pelo povo desta Região, sendo o dia-a-dia cada vez mais medido entre o pouco que se recebe e o muito que se precisa gastar.

Numa Região de baixos salários, reformas e pensões (tão distante dos que se praticam na grande maioria dos países europeus), e face ao contraste entre o que foram aumentos de salários (0,9% para os trabalhadores da Administração Pública) e a expressão do aumento do custo de vida, o resultado final será o alastramento das desigualdades sociais e o agravamento da pobreza, apontam.

Enfrentar e responder a este problema exige outra política e outras opções, defende a CDU.

“Opções distintas das que a Região Autónoma da Madeira tem conhecido com o Governo PSD/CDS e a sua marcha de empobrecimento forçado. Mas a solução para enfrentar o aumento do custo de vida, a pobreza, as situações de privação, a emigração, a quebra demográfica, não passa também por opções e políticas, como as do PS no Governo da República que, tal como o tem feito o Governo Regional, travam o aumento dos salários e das pensões, sacrificam o aumento do custo de vida e perda de receitas fiscais ao lucro dos grupos económicos, sobrepõem as imposições da UE às necessidades dos trabalhadores e do povo”, acusa.

Por isto a CDU decidiu avançar com uma Campanha para dar voz ao protesto, para denunciar o actual aumento da injustiça social e para que se tomem opções que promovam a recuperação do poder de compra, o combate à pobreza, a melhoria do bem-estar da população.

Esta campanha contra o aumento do custo de vida decorrerá na Madeira, numa primeira fase, até ao final do mês de Fevereiro. Neste âmbito serão concretizadas diversas iniciativas públicas.