PTP diz que vai ser a voz dos que não têm voz

O PTP veio informar que formalizou a candidatura às eleições para a Assembleia da República, com a entrega das listas no tribunal do Funchal. José Manuel Coelho apresenta-se como cabeça de lista.
A candidatura do PTP à Assembleia da República promete ser “a Voz dos que não têm VOZ , a voz dos oprimidos e dos marginalizados do chamado progresso tão propagandeado pelos  PSD/CDS/CHEGA e seus sucedâneos”.
José Manuel Coelho e a sua equipa “serão a Voz dos reformados que recebem pensões de Miséria, a voz dos desempregados muito especialmente daqueles que não recebem qualquer forma de ajuda ou subsídio de desemprego. A voz na Assembleia da República pelo aumento geral de salários para todos os trabalhadores em especial dos trabalhadores que apenas auferem o salário mínimo. Vão defender Pensões dignas e decentes para os reformados que vivem com valores de miséria abaixo do ordenado mínimo.  Vai propor na Assembleia da república um aumento imediato  dessas reformas  no valor de + 150 €/mensais”, garante-se num comunicado.
No que respeita ao CINM, José Manuel Coelho diz que vai defender na Assembleia da República que exija de Bruxelas o alargamento das bonificações fiscais a toda a superfície do território da Região Autónoma da Madeira. “Não só beneficiarão de impostos mais baixos (5% de IRC) as empresas do exterior que se queiram instalar na nossa praça financeira, assim como também para todos os pequenos e médios empresários madeirenses portosantenses”, reza a nota enviada às Redacções.
A Madeira, à semelhança das ilhas Canárias ou da ilha de Chipre, “será em todo o seu espaço territorial uma zona económica especial cujos benefícios fiscais serão extensíveis a todos os agentes económicos e não só para alguns”.