PCP quer alterar Orçamento para 2022 para ajudar os idosos carenciados

O PCP esteve hoje  no centro do Funchal em contactos com a população, para apresentar um conjunto de propostas de alteração ao  Orçamento da Região para 2022 que visam garantir a implementação de medidas de justiça social para os reformados, pensionistas e idosos da nossa Região.

Ricardo Lume referiu, na oportunidade: “Vivemos numa Região onde mais de 44 mil pessoas são idosas e que em média auferem uma pensão de reforma de 354€. A proposta  de Orçamento da Região para 2022 apresentada pelo governo PSD/CDS continua a negligenciar esta realidade, não garantindo a quem trabalhou uma vida inteira,  a quem contribuiu para o desenvolvimento da Região que agora possa ter uma vida com menos preocupações financeiras, pois com as baixas pensões e reformas muitos têm de optar por fazer as compras no supermercado ou comprar os medicamentos, optar entre pagar a renda da casa ou pagar as contas da água e da luz”.

“A proposta de Orçamento da Região para 2022 até  propagandeia apoios para os idosos, mas com critérios extremamente restritos e com processos burocráticos complexos, que deixam a grande maioria dos que precisam de ajuda fora dos critérios para aceder aos referidos apoios”, diz o deputado comunista.

“Um exemplo claro é o modelo de complemento de reforma adoptado pelo Governo Regional que numa região com mais de 40.000 pensionistas com uma média de 354€ de pensão apenas 500 pensionistas estão a receber o complemento regional de reforma. O PCP considera que é possível garantir melhores condições de vida aos reformados pensionistas e idosos da nossa Região, tal não acontece porque  as prioridades do Governo Regional passam por garantir a defesa dos interesses dos mesmos do costume”, refere.

Em sede de especialidade o PCP apresentara as seguintes propostas para dar resposta ás necessidades dos idosos da Região:

1-     Atribuição de complemento regional de reforma no valor de 100€ a todos os reformados e pensionistas que tenham uma pensão de reforma 50% inferior ao salário mínimo nacional e um rendimento anual igual ou inferior a 6500€;

2-     Atribuição de complemento regional de reforma no valor de 65€ a todos os reformados e pensionistas que tenham uma pensão de reforma igual ou  inferior ao salário mínimo nacional e um rendimento anual igual ou inferior a 9100€;

3-     Garantir a gratuitidade nos transportes públicos para os reformados pensionistas e idosos;

4-     Assegurar a gratuitidade de medicamentos para doentes crónicos, pessoas com mais de 65 anos e pessoas com insuficiência económica.