Escola Francisco Franco “massacrou” vizinhos com berros atroadores de exercícios ginásticos

Altos berros de incentivo a exercícios ginásticos, acompanhados de música em volume proporcional a acordar os mortos, foi a “oferta” que a Escola Secundária de Francisco Franco proporcionou hoje aos seus vizinhos, durante a tarde. Cortesia aparente de um monitor de exercícios físicos dotado de  um sistema de som de grande potência (com os altifalantes vulgarmente designados PAs) e pouco sentido cívico ou conhecimento da lei do ruído.

Aos moradores, esses, bem como aos turistas instalados nas unidades hoteleiras da área, restou aguentar o “massacre” durante várias horas da tarde. Esta situação já se passou anteriormente e inclusive já foi reportada ao presidente do Conselho Executivo da escola. Resultou, há mais meses, numa redução temporária do volume.

Agora, parece que se voltou ao ataque ao direito ao descanso e boa vizinhança.