CMF acusa Bloco de Esquerda de “distracção ou manifesta má-fé”

A CMF refere num comunicado que “só por distracção ou manifesta má-fé pode o Bloco de Esquerda acusar a Câmara Municipal do Funchal de ter ignorado o Dia pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres”.

Uma simples leitura à actualidade informativa da imprensa regional, nomeadamente no DN (https://www.dnoticias.pt/2021/11/25/286484-margarida-pocinho-fala-da-importancia-de-sensibilizar-mais-jovens-para-violencia-domestica/, no JM (https://www.jm-madeira.pt/regiao/ver/149591/Violencia_Domestica_Margarida_Pocinho_destaca_importancia_da_sensibilizacao_dos_mais_jovens ) ou no site da CMF (www.funchal.pt), comprovariam que a Câmara Municipal do Funchal desenvolveu iniciativas para assinalar a efeméride, salienta a autarquia.

“Sem querer perder mais tempo com estas questiúnculas, a vereação da CMF não deixa de estranhar e repudiar este expediente político, de quem apenas procura protagonismo, à custa das mentiras que lança sobre o trabalho dos outros”.