Preços chocantes nas viagens aéreas dos estudantes no Natal agravados com o drama da falta de voos

Os agentes de viagens desta terra, assim como as famílias dos estudantes universitários revelam-se perplexos e indignados com os preços altíssimos que as companhias aéreas estão a praticar nos voos de vinda para a Madeira no Natal, dos estudantes universitários, e de regresso em janeiro.

Além dos preços escandalosos que ultrapassam os 300 euros por cada bilhete, mais grave do que isso é a falta de voos para os estudantes universitários regressarem às faculdades em janeiro, a 2, para a realização dos habituais exames. Há apenas um voo diário do Porto, por exemplo, da Easyjet e Transavia, o que faz preocupar quem precisa de regressar ao Continente.

Uma situação chocante, que se repete periodicamente, e que leva os agentes de viagens a defender a intervenção imediata do Governo Regional para defender os interesses dos madeirenses no sempre polémico dossier da mobilidade aérea. Pedro Calado, quando vice-presidente, despachava estes assuntos, contam-nos, mas neste momento todos esperam pela intervenção do Governo Regional.