Casa na Rua das Hortas regista invasões de sem-abrigo, toxicodependentes e até prostituição

Moradores das proximidades de uma casa situada no nº 107 da Rua das Hortas, no Funchal, contactaram o FN para expressar preocupação com a utilização ilícita daquela moradia, actualmente desabitada. Segundo disseram a este jornal, é constante a entrada naquele local de indivíduos não somente sem-abrigo, mas também conhecidos pelos roubos e tráfico de droga. Os mesmos vão ali acoitar-se com frequência. Verificar-se-á mesmo, além do consumo de drogas, também eventual prática de prostituição naquele local, já que homens e mulheres têm sido frequentemente vistos a saltar o muro, que é de altura baixa.

Como se pode ver pelas imagens, a casa encontra-se fechada a cadeado, mas há pelo menos uma janela para o interior que está aberta, quiçá já por arrombamento.

Como se vê na foto, há pelo menos uma janela aberta para o interior.

Há vários prédios devolutos naquele local, mas encontram-se com portas e janelas fechadas a blocos de cimento, o que não acontece nesta casa, tornando-a assim vulnerável à invasão de indivíduos pouco recomendáveis. Inclusive, pelo que nos narraram, um alegado marginal de alcunha “mata-gatos” é frequentador assíduo…

Os moradores daquela área estão preocupados com a má frequência da mesma por elementos suspeitos e alertam as entidades competentes para a necessidade de uma maior fiscalização.

Na área há prédios devolutos com entradas fechadas a blocos, como estas. Não é o caso da casa a que aludimos, que está mais vulnerável a entradas ilegais como as que se vêm verificando.