Confiança promete criar Comissão Municipal de Proteção de Idosos

A candidatura da Coligação Confiança à Câmara Municipal do Funchal visitou a Casa do Povo de São Martinho, numa iniciativa que contou com o candidato à Presidência da CMF, Miguel Silva Gouveia, o candidato à Presidência da Junta de Freguesia de São Martinho, Duarte Caldeira, e diversos elementos candidatos à Equipa de Vereação.

A Casa do Povo de São Martinho tem o estatuto de Instituição Particular de Solidariedade Social desde 2007, e tem em funcionamento um Centro de Convívio e um Centro de Dia, abrangendo cerca de 50 idosos.

Miguel Silva Gouveia destacou, na ocasião, que “o apoio aos idosos do concelho é uma medida-chave dentro do nosso programa eleitoral, e é por isso que, no próximo mandato, vamos criar uma Comissão Municipal de Proteção de Idosos, com vista a promover os direitos do idoso e prevenir ou responder a situações suscetíveis de afetar a segurança, saúde ou bem-estar da população idosa do concelho do Funchal.”

A Comissão irá destinar-se a todos os idosos, com mais de 65 anos, residentes no concelho do Funchal, em situação de isolamento social, solidão, marginalização, negligência ou maus tratos, podendo ainda ser abrangidos pela ação desta, outros adultos, com idade inferior a 65 anos, desde que se encontrem em situação de dependência de 3.ª pessoa e ausência de retaguarda familiar e ou apoio institucional.

Miguel Silva Gouveia enalteceu o trabalho que já é feito pela Autarquia no âmbito da promoção do envelhecimento ativo, mas assumiu “como objetivos para o próximo mandato, através da ação da Comissão Municipal de Proteção de Idosos, investir no combate à exclusão social da população idosa, proporcionando cada vez melhor qualidade de vida aos cidadãos seniores.”

O atual autarca assumiu ainda que, “nos próximos quatro anos, vamos reforçar os apoios diretos à compra de medicamentos para a população idosa, os quais já representam anualmente um investimento municipal de um milhão de euros, que ajuda mais de 3000 idosos funchalenses. Vamos, igualmente, criar uma Bolsa de Voluntariado Intergeracional, em articulação com as Juntas de Freguesia, Universidade Sénior e Centros Comunitários, e ainda construir um Centro Cívico Multigeracional nos Viveiros, continuando a promover o envelhecimento ativo.”