Miguel Brito quer criar um Arquivo Municipal no Porto Santo

Miguel Brito, candidato do PS à presidência da Câmara Municipal do Porto Santo, afirma querer requalificar a Biblioteca local e criar um Arquivo Municipal na “Ilha Dourada”. Para ele, a Educação e a Cultura são “dois vectores fundamentais para o desenvolvimento da ilha e das suas gentes”.

Brito quer apostar na progressiva digitalização dos documentos existentes. “Temos uma ilha riquíssima histórica e culturalmente e esse património merece ser salvaguardado, valorizado e colocado à disposição da nossa população e de todos aqueles que queiram conhecer e estudar o nosso passado, para melhor definirmos o nosso futuro”, afirma.

Por isso defende a elaboração – em parceria com associações e outras entidades locais – de um documento orientador para uma definição da estratégia municipal para a Cultura, e apoios locais e programação anual de eventos, através da criação de uma agenda cultural.

O candidato preconiza ainda a definição, juntamente com os diversos parceiros locais, da Carta Educativa do Porto Santo. Um documento que, espera, venha a constituir-se como um instrumento de planeamento, organização e definição da política e actuação municipal no sector até 2030, assumindo, ‘a priori’, a educação ecológica como sustentáculo das políticas educativas municipais para crianças e jovens.

O candidato à autarquia quer também candidatar o Porto Santo à Rede Internacional de Cidades Educadoras.

A requalificação da antiga escola primária da Camacha e zona envolvente, criando o Centro de Associativismo e um jardim público, assim como a requalificação do actual campo de futebol adjacente a esta infraestrutura são igualmente objectivos da candidatura.