Câmara de Lobos apresenta estratégia de habitação a investidores

A Câmara Municipal de Câmara de Lobos apresentou esta manhã, no Museu de Imprensa da Madeira, a um conjunto de empresários do ramo imobiliário a sua Estratégia Local de Habitação. Uma operação que visa incentivar o investimento habitacional, a custos controlados, no concelho, no âmbito do PPR, refere a autarquia, que diz considerar a garantia das condições de habitabilidade “como um dos principais eixos de intervenção social no concelho”, Há oito centenas de famílias em situação de carência habitacional.

“De forma a responder assertivamente e em conformidade com os pedidos realizados, a autarquia elaborou um Relatório de Estratégia Local do Município, sendo um dos dois municípios na RAM que possui tal documento estratégico.  Este é um instrumento fulcral para a melhoria da qualidade de vida da população, para a qualificação e atractividade do território, assim como para a promoção da sustentabilidade do desenvolvimento urbano”, refere uma nota de imprensa.

Este documento viabiliza a candidatura ao programa 1.º Direito – Programa de Apoio ao Acesso à Habitação e visa ainda a promoção de soluções habitacionais para pessoas que vivem em condições de habitabilidade precárias e/ou não dispõem de capacidade financeira para suportar o custo do acesso a uma habitação adequada.

A apresentação do relatório a empresários do ramo imobiliário visou não só incentivar o investimento na construção a custos controlados no concelho, de forma a possibilitar o acesso ao mercado habitacional a famílias que não têm acesso ao mercado tradicional, mas também estimular o investimento imobiliário convencional.

Foram apresentadas aos empresários presentes um conjunto de soluções habitacionais disponíveis, onde se incluem não sós terrenos municipais, mas também edifícios públicos passiveis de serem readaptados, nomeadamente escolas desactivadas.

A proximidade ao Funchal e as boas acessibilidades, que possibilitam vários acessos à capital, são também mais-valia para atrair famílias de fora do concelho. A estes fatores alia-se o facto do PDM ter aumentado os índices de construção nomeadamente nos núcleos urbanos das freguesias de Câmara de Lobos e do Estreito.

Foi também explicado aos empresários que o município está a aplicar uma redução de 50% nas taxas e que está a ser célere na análise dos projectos apresentados. A este respeito diga-se que só no primeiro semestre do corrente ano a autarquia emitiu 75 licenças/ alvarás de construção.

O município de Câmara de Lobos participou na discussão pública do Plano de Recuperação e Resiliência revindicando 8 milhões de euros para a necessidade de investimento na área da habitação para Concelho, a incluir no pacote de 136 milhões de euros destinados para a Região.