Coligação Confiança propõe novo “centro multigeracional” no Imaculado

O candidato da Coligação Confiança à presidência da CMF defendeu ontem na freguesia do Imaculado Coração de Maria uma nova solução para um espaço municipal junto à antiga cadeia dos Viveiros, na Rua Arcebispo Dom Aires. Nada mais nada menos que “um centro multigeracional”, nas palavras de Miguel Gouveia. O candidato à Presidência da Junta de Freguesia do Imaculado, Gonçalo Aguiar, e os candidatos à equipa de vereação estiveram igualmente presentes na visita ontem realizada.

O espaço em questão fica situado no eixo da Ribeira de Santa Luzia, na fronteira entre as freguesias do Imaculado Coração de Maria e de São Pedro. Miguel Gouveia explicou que a intervenção pretendida para esta zona da cidade é ampla, e passa, desde logo, pela implementação de uma Área de Reabilitação Urbana, “na qual irão vigorar benefícios fiscais e condições favoráveis à recuperação do património edificado, onde actualmente encontramos muitos prédios devolutos e abandonados, em contraste com o passado, pois aqui situou-se, outrora, uma importante zona industrial, que agora pretendemos voltar a dinamizar. O projecto-âncora para esse efeito será, então, a construção de um espaço multigeracional”, anunciou.

É nos cerca de 890 m2 de área que já chegou a estar incluída na antiga cadeia dos Viveiros, mas que é propriedade municipal, que a Coligação pretende construir este novo projecto de desenvolvimento social, que contemplará um auditório, uma sala multiusos, uma cozinha, espaços de intervenção artística e um ginásio. “Aquilo que pretendemos é um centro que possa acolher pessoas de todas as idades, numa multidisciplinaridade de áreas e temáticas que poderão ser levadas a cabo, dando respostas tanto à inclusão de jovens, como ao envelhecimento activo, para que aqui encontrem motivação, desafios e uma qualidade de vida melhor”, acrescentou o candidato.

O financiamento para esta proposta está em linha com o que é pretendido pelo Plano de Recuperação e Resiliência do Governo Português, com fundos da bazuca europeia, declarou. “Através deste plano, a Madeira vai receber cerca de 83 milhões de euros, sendo que este projecto que apresentamos tem um investimento que deverá cifrar-se em 1 milhão de euros. Como tal, cumprindo os critérios deste instrumento financeiro, que deve ser aplicado em novos equipamentos para dar resposta a problemáticas sociais, a Coligação Confiança pretende também usufruir deste financiamento no Funchal, oferecendo aos funchalenses esta nova solução para a comunidade já durante o próximo mandato”, concluiu.