Célia Pessegueiro salientou empenho nos Direitos da Criança

Segundo uma informação da Câmara Municipal da Ponta do Sol, realizou-se hoje, no auditório do Centro Cultural John dos Passos, a apresentação pública da Avaliação da Execução do Plano Local de Promoção e Protecção dos Direitos da Criança da Ponta do Sol 2019-2020, pela CPCJ da Ponta do Sol, que contou com a presença da presidente Célia Pessegueiro.

Durante a sua intervenção, a edil agradeceu a toda a equipa que trabalha com o objectivo de melhorar as condições de vida de crianças e jovens, sobretudo as que estão expostas ao risco.

“O nosso papel enquanto responsáveis por esta comunidade é tentar ao máximo minimizar a exposição das crianças e jovens aos riscos, tentando que esta passagem pela infância e pela adolescência seja o mais tranquila possível e não deixe sequelas para o futuro, para que tenhamos adultos confiantes, seguros de si e com projeto de futuro. Os problemas vão existir sempre, mas que tenham ao menos uma capacidade de resiliência para saber ultrapassá-los”, declarou.

No nosso concelho, um problema que afecta algumas famílias é a habitação.

Neste caso “temos tentado ajudar com a resolução de situações mais urgentes e fomos constatando que as necessidades não eram apenas básicas, mas também de falta de condições para que cada criança e jovem tenha o seu espaço em casa, onde possa estudar, brincar ou simplesmente ficar sozinho. Estamos a trabalhar para que haja condições para garantir que todo o agregado familiar possa ter o seu espaço e condições.” A integração no projecto “1.ª Direito”, um programa nacional de apoio à habitação, permitirá ao Município chegar a muitas famílias do concelho e resolver muitas das carências identificadas, refere o comunicado da Câmara.

No seu discurso, Célia Pessegueiro disse que a Câmara Municipal desenvolve vários programas, que são uma aposta para chegar às famílias mais carenciadas. O nível social, da habitação e da educação, são pilares estratégicos desta governação, que visa criar condições para que as crianças e jovens não estejam tão expostas às problemáticas identificadas neste Plano: violência doméstica, absentismo escolar e álcool.

Recordou também que diversas iniciativas do município, em concertação com as Associações locais, quer desportivas, quer as culturais, têm em vista integrar os jovens em actividades potenciadoras do bem-estar.

Afirmou que “daquilo que tem sido o trabalho da Câmara da Ponta do Sol, é sempre uma preocupação tentar criar todas as ferramentas possíveis para que o ambiente familiar e também o ambiente escolar sejam propícios ao estudo, à integração e à participação em atividades várias que possam ajudar a enriquecer e a crescer como pessoa.” O apoio dado através da disponibilização de manuais escolares até o 12.º ano visa combater o abandono e absentismo escolar, uma vez que as despesas com o material escolar pesam muito no orçamento familiar, principalmente nas mais carenciadas.

Durante a Pandemia houve a preocupação em garantir que todas as crianças tinham condições de poder continuar a assistir às aulas online, com a disponibilização de tablets e Internet. A oferta de acesso à Escola Virtual foi também um grande auxílio neste momento tão sensível na educação das crianças do concelho, salientou.

A participação no campo de férias organizado pela Câmara em colaboração com a Associação Desportiva Pontassolense também foi destacada pela Sra. Presidente, onde referiu a especial atenção dada às refeições que são servidas, para que sejam um exemplo de uma refeição saudável e saborosa. Lembrou que as actividades realizadas pelas crianças no campo de férias “são momentos que não se repetem e é importante que, enquanto estamos a criar memórias, elas sejam memórias felizes, e que mesmo com dificuldades, estejamos a dar ferramentas para que as crianças e jovens consigam ultrapassar com resiliência e com sabedoria as várias situações menos boas com que se lidam no dia-a-dia.”