Teófilo Cunha agradece às guias intérpretes o interesse pela área das pescas

O secretário regional do Mar e Pescas, Teófilo Cunha, agradeceu às guias intérpretes o trabalho que desenvolvem em prol da “boa imagem da Madeira” e sublinhou a disponibilidade deste grupo profissional para actualizar os seus conhecimentos nas áreas do mar e das pescas.

O governante falava hoje na sessão de abertura de uma acção de formação dirigida especificamente às guias, que decorre na Direcção Regional do Mar e tem como formadores a própria directora regional, Mafalda Freias, o director dos serviços de estudos e investigação do mar, João Delgado, e a directora de serviços de política do mar, Natacha Nogueira.

Segundo uma nota governamental, a necessidade de actualizar conhecimentos surgiu na sequência de uma visita à lota das guias, no início de Junho, tendo as mesmas solicitado ao secretário regional de Mar e Pescas a disponibilidade do Governo Regional para realizar acções de formação, pedido que se concretiza um mês depois.

Teófilo Cunha entende que as guias intérpretes “são importantes na promoção que fazem da Madeira e dos seus produtos tradicionais”, e por isso congratulou-se com a vontade manifestada de quererem alargar os conhecimentos ao mar e às pescas, contribuindo para “valorizar a qualidade do nosso pescado e as potencialidades turísticas que o mar oferece”.

A directora regional, por sua vez, nesta primeira sessão, deu nota da missão que está incumbida à Direcção Regional do Mar, assente no conhecer, preservar e valorizar, referiu o património cultural e subaquático como a biodiversidade e os recifes artificiais como “grandes atractivos turísticos”, notou que o turismo costeiro já representa um quarto do valor total das actividades ligadas ao mar e explicou que a Região tem cerca de 500 espécies de peixes ósseos.